Paulinho - Santos FC

Por enquanto, Paulinho só disputou amistosos pelo Santos (Foto: Ivan Storti / Santos FC)

Russel Dias
30/01/2016
07:50
Santos (SP)

Uma das principais novidades do Santos para a temporada de 2016 é o atacante Paulinho, que veio por empréstimo do Flamengo. Apesar de ter ficado conhecido no Rio de Janeiro, é no Campeonato Paulista que o camisa 26 coleciona boas histórias para contar. Neste sábado, quando a bola rolar para Santos e São Bernardo, às 17h, na Vila Belmiro, Paulinho celebrará não só sua estreia para valer no Peixe, mas também o reencontro com um campeonato que é muito importante na carreira do jogador.

Pelo XV de Piracicaba, entre 2011 e 2013, o atacante jogou a Segunda e até a Terceira Divisão do Estadual. Paulinho foi bem pelo clube do interior e conquistou a torcida. Mas não foi sempre assim. Antes de ter moral, ele quase saiu do Nhô Quim pela porta dos fundos.

– Eu tinha acabado de chegar no XV, entendo o motivo da torcida ter me cobrado, eu não estava bem. Eu me exaltei e pedi para ir embora. Não foi à toa que voltei, a diretoria foi atrás de mim. Deu certo, ajudei a subir o time dois anos consecutivos. Subi da Segunda para a Primeira Divisão. Saí por cima e cheguei por baixo. Chegaram a fazer faixa para eu ir embora, com desenho de cone. Respondi à altura nas finais do Paulista. Fiz oito gols na Série A2. Fomos campeões contra o Guarani. Deu certo! – recorda o camisa 26 em entrevista ao LANCE!.

Antes de ir para o Flamengo, Paulinho passou oelo Ludogorets (BUL). Por lá, sua estreia foi assistida pelo primeiro-ministro do país.

Mesmo com o moral, Paulinho não se adaptou à Bulgária e deixou o país para retornar ao XV. Fez gols e sucesso no interior paulista.

No Peixe, o atacante busca um recomeço e para inciar com o pé direito, nada melhor do que jogar o bom e velho conhecido:

– Estou ansioso para estrear pelo Santos e reestrear no Paulista. Espero que dê tudo certo!

De olho no bicampeonato paulista, a torcida santista espera o mesmo de Paulinho.

Confira o bate-bola com Paulinho, atacante do Peixe:

Recentemente o Santos teve alguns atacantes que chegaram por empréstimo, mas não deram certo. O que fará de diferente?

Eu vou me esforçar ao máximo para ser diferente. Eu sou um cara que não gosto de ficar dando migué, que fala que está cansado, estou à disposição para ajudar sempre. Jogo até machucado se precisar, luta não vai faltar. Acho que quando assumo uma responsabilidade, gosto de cumprir o compromisso até o fim.

O Santos perdeu o Marquinhos Gabriel. É você o substituto?

Quem pode dizer é o Dorival. Ele vai saber a melhor opção para o time. O Marquinhos Gabriel se destacou bem, excelente jogador, mas quem ele escolher, corresponder a altura.

Já se adaptou ao esquema tático do Santos e do Dorival?

É um esquema tático diferente do Flamengo. Acho que já entendi muito bem o que o Dorival estava me passando. O trabalho é de contra-ataque, mas já estou acostumado.