Léo Saueia e Russel Dias
09/06/2016
09:05
São Paulo (SP)

Destaque do vice-campeão paulista Osasco Audax, o volante antes teve a chance de se destacar em outro time grande, mas não conseguiu. Emprestado ao sub-20 do Palmeiras, Yuri era constantemente escalado como meia, posição que admite não ser sua favorita em campo.

- Jogava de meia lá. Eu achava que não rendia tanto quanto posso ajudar. Acho que vindo de trás, como volante, rendo mais. Lá eu não tinha isso. Não fluiu. Acabou meu empréstimo e acabei retornando para o Audax - explicou o novo camisa 25.

Sem sucesso no rival do Peixe, retornou à equipe que o revelou para o futebol e foi testado até mesmo como zagueiro pelo audacioso Fernando Diniz, mas se firmou em sua posição de origem e se destacou no Estadual. Parecia o destino ter !errado a mão" de propósito no Verdão para depois receber a chance de jogar no Peixe.

Santos corre contra o tempo para regularizar Yuri a tempo de enfrentar o Santa Cruz

Apesar do passado alviverde, o futuro alvinegro de Yuri pode lhe render muito mais frutos. O técnico Dorival Júnior sabe de suas características e projeta utilizá-lo como volante, posição onde o próprio jogador admite poder render em alto nível.

Entretanto, apesar da mãozinha do destino alvinegro, Yuri sabe que não terá vida fácil no novo clube. Apesar dos desfalques por conta da Seleção Brasileira e por lesão, a posição de volante é uma das poucas que não dão dor de cabeça, já que Thiago Maia e Renato foram mantidos.

Mas sempre zombeteiro quando assunto é Yuri, o destino pode pregar nova peça e colocá-lo em campo para não sair mais. Com a provável convocação de Thiago Maia para a disputa dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, em agosto, o novo camisa 25 do Peixe pode receber no colo a oportunidade de assumir a titularidade. 

- Então, tem isso também. Estou preparado e bem confiante quando minha oportunidade chegar. Vou fazer de tudo para agarrá-la - destacou, em entrevista ao LANCE!.

Do aprendizado no passado para o "presente só de glórias", como diria o hino, o volante do Santos está no caminho para ser o "novo campeão".

Confira um bate-bola exclusivo com o novo reforço do Santos:

Já enfrentou jogadores deste elenco do Santos na base?
De jogar contra tem bastante. Alison, Serginho, até o Thiago Maia. Junto eu só cheguei a jogar com o Longuine no ano passado. Isso até que facilitou minha chegada, tenho vários caras conhecidos, e isso facilita.

Jogar no Santos será o maior desafio de sua carreira até aqui?
Com certeza, ainda mais por ser meu primeiro time grande como profissional. Vai ser sem dúvida meu maior desafio, mas estou pronto e bem confiante para enfrentar isso.

O que de fato o Dorival te falou durante as finais do Paulista?
Todo mundo fala dessa conversa (risos) Ele falou que queria conversar comigo depois, até porque ia ter o segundo jogo depois. Ele disse que queria contar comigo, e aquilo sem dúvida foi o principal motivo de eu querer vir para o Santos, fora que é o time que eu sempre quis jogar.

Quais suas características?
Não sou tão cão de guarda como Alison, próprio Thiago. Sou jogador mais técnico, que ajuda na saída de bola.