Zeca e Dorival Júnior, do Santos

Zeca e Dorival Júnior durante treinamento do time do Santos no CT Rei Pelé (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

LANCE!
17/11/2015
15:45
Santos (SP)

- Primeiramente queria agradecer a Deus, depois ao professor Dorival - disse Zeca, lateral-esquerdo titular do Santos e de volta do seu primeiro jogo com a camisa da Seleção Brasileira olímpica, uma goleada por 5 a 1 diante dos Estados Unidos, neste domingo.

A gratidão de Zeca pelo técnico do Santos não veio à toa. O jovem de 21 anos estava sem jogar na equipe até a contratação do treinador, há pouco mais de quatro meses. Mais do que isso, aliás: Zeca estava de malas prontas e passaporte preparado para vestir a camisa do Columbus Crew, dos Estados Unidos, por empréstimo de um ano. A diretoria do Santos já havia dado aval, os empresários negociado cláusulas de contrato e o clube americano aberto espaço no elenco. Mas justamente nos dias finais deste processo o Peixe contratou Dorival Júnior, que colocou Zeca no time titular e não tirou mais.

Dos 49 jogos de Zeca pelo Santos, 31 foram em 2015 e 27 sob o comando de Dorival Júnior no intervalo de apenas quatro meses. Hoje, Zeca é o terceiro atleta com mais jogos com o novo treinador, o que fez Rogério Micale, atual comandante do projeto olímpico, convocar o lateral-esquerdo santista para a Seleção Brasileira sub-23. Na primeira chamada, para amistosos contra República Dominicana e Haiti, Zeca tinha uma lesão entre o quadril e a coxa direita e foi cortado. Agora, novamente chamado, ele atuou em um dos dois compromissos diante dos Estados Unidos, na lateral direita.

- Na primeira vez eu fiquei muito triste por ter sido cortado da Seleção, depois veio a nova convocação e fiquei super feliz. Ao vestir aquela camisa ali, eu me emocionei. Primeira vez que eu cantei o hino com a camisa da Seleção. Aproveitamos bem os jogos e ganhamos as partidas. Foi muito bom - disse o camisa 37 do Peixe, grato também aos companheiros de Peixe em seu sonho por disputar a Olimpíada de 2016:

-  Eu sempre acreditei, sempre trabalhei para chegar um momento bom. Tive oportunidade com o professor Dorival, tive oportunidade no Santos. Sem dúvida é um momento muito especial. Espero muito, se Deus quiser, ser convocado para as Olímpiadas, e quem sabe ganhar um título pelo país - afirmou.