LANCE!
12/02/2017
17:30
São Paulo (SP)

Único santista a se pronunciar no estádio do Pacaembu, o técnico Dorival Júnior preferiu não inflamar a discussão sobre o lance que determinou a vitória do Santos, por 3 a 2, sobre o Red Bull Brasil, mas fez duras cobranças aos órgãos desportivos em prol da tecnologia no futebol.

O Santos venceu a partida depois de o árbitro Rafael Gomes da Silva validar um gol inexistente do santista Kayke. O atacante desviou a bola com braço dentro da pequena área, e o goleiro Saulo conseguiu evitar que ela entrasse antes mesmo de ela cruzar a linha do gol.

– A tecnologia está aí para ser usada. Só o futebol não usa. A International Board parece que trabalha contra o futebol, não exigindo uma condição de algo que pode ser favorável para todo mundo e a margem de erro diminua. Aqui, eu não tenho como culpar a arbitragem, até porque o segundo gol do RB estava impedido e ninguém falou nada. Foram erros vitais para os dois lados - afirmou o comandante durante entrevista coletiva.

- Mas acho que é um fato normal, que acontece com qualquer um. Porém, a tecnologia está aí e deveria ser usada por todos nós e exigida em todos os sentidos. Eu sinto por isso. É um resultado a ser definido por um ou interferência é ruim para quem vença e para quem perca – completou.


Apesar do erro comprovado pelas imagens da televisão, o Red Bull não deve entrar com nenhum recurso de impugnação da partida. O técnico Alberto Valentim reclamou da falha da arbitragem, mas deu a entender - em entrevista coletiva - que o "episódio ficou para trás" e que "não adianta lamentar".