Emiliano Vecchio

Emiliano Vecchio está sendo observado pela diretoria do Santos (FOTO: Divulgação)

Léo Saueia
04/05/2016
08:55
São Paulo (SP)

Alvo da diretoria do Santos para reforçar o elenco no Brasileirão e na Copa do Brasil no segundo semestre, o meio-campista argentino Emiliano Vecchio, de 27 anos, já assinou contrato com arquirrival Corinthians no passado.

Revelado nas categorias de base do Rosario Central (ARG), Vecchio ficou sem contrato com seu clube formador em 2009 e chamou a atenção de Andrés Sanchez, então presidente do Timão. O dirigente, sem nem consultar ou comunicar o departamento de futebol da época, assinou contrato de um ano com o jovem meia, então com 20 anos.

Entretanto, Vecchio nem sequer se apresentou no Parque São Jorge. Assim que assinou com o Timão, o jovem foi repassado ao Barueri para a disputa do Paulistão e da Série A do Brasileirão daquele ano. A prática de contratar e logo emprestar, aliás, era comum na época no futebol do Corinthians, para que o clube pudesse observar de perto a ascensão do jogador e avaliar se realmente tinha condições de atuar.

Vecchio, porém, não conseguiu engrenar no futebol brasileiro. Ao longo de um ano no Barueri, que tinha um time que despertou a atenção de diversos grandes clubes do país, a promessa disputou apenas cinco partidas. No total, foram míseros 49 minutos em campo em território brasileiro. 

Técnico do Barueri à época e responsável por promover a estreia de Vecchio na equipe, Estevam Soares explica os motivos que o fizeram dar poucas oportunidades ao meia argentino. Segundo o treinador, a equipe titular tinha qualidade e dava pouca brecha aos reservas.

- Eu não lembro muito bem do jogador, mas o time nosso era muito bom, por isso que ele não teve nem chance. Naquele time, no final do Brasileiro, aconteceu uma coisa inédita: foram 13 jogadores contratados por clubes grandes, até dois reservas foram para os grandes - explicou Estevam, ao LANCE!.

Buscando reforços para o restante da temporada, o Peixe monitora as condições do argentino, que está em fim de contrato no Catar, e já discute com empresários a possibilidade de viabilizar o negócio. O Alvinegro terá uma vaga para estrangeiro, já que o também argentino Patito Rodriguez não renovará seu contrato com o clube.