O LBCD é anexo à Universidade Federal do Rio de Janeiro e foi suspenso pela Wada (Foto: Divulgação)

O LBCD é anexo à Universidade Federal do Rio de Janeiro e foi suspenso pela Wada (Foto: Divulgação)

LANCE!
20/07/2016
18:16
Rio de Janeiro (RJ)

A Agência Mundial Antidopagem (Wada) decidiu nesta quarta-feira encerrar a suspensão ao Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem (LBCD), coordenado pelo Instituto de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A decisão tem efeito imediato. 

O laboratório havia sido vetado temporariamente no dia 24 de junho, após falhas em análises de testes de atletas e inconformidade de procedimentos, na avaliação da agência internacional. A medida foi publicada em nota assinada por Sir Craig Reedie, presidente Comitê Executivo da Wada.

Em nota, o Ministério do Esporte informou que o ministro Leonardo Picciani, e o secretário nacional da ABCD, Rogério Sampaio, acompanharam nas últimas semanas, ao lado do Comitê Rio-2016 e do Comitê Olímpico Internacional (COI), o processo de auditoria e de revisão de procedimentos empreendido pela Wada.

"A confirmação do laboratório da UFRJ como instituição responsável pela realização dos testes antidopagem durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio-2016 reforça a confiança do Ministério do Esporte e da ABCD no trabalho desempenhado pelo LBCD – com mais de 2,5 mil testes efetuados desde a inauguração – e no legado técnico-científico para a luta contra a dopagem no esporte", disse o ministério.

Com 5 mil metros quadrados de área útil, 85 equipamentos de grande porte e 200 máquinas auxiliares distribuídas em três andares, o LBCD repetirá a estratégia dos Jogos anteriores, recebendo diretores voluntários de outros laboratórios acreditados pela Wada. Cerca de 5 mil amostras devem ser analisadas pelo LBCD durante os Jogos.

– A reafirmação do credenciamento do LBCD confirma a qualidade científica internacional da UFRJ, expressa o reconhecimento da ciência brasileira e assegurará tranquilidade aos atletas que treinaram de modo disciplinado para as competições – afirmou o reitor da UFRJ, Roberto Leher.