Guilherme Cardoso
02/08/2016
21:09
Rio de Janeiro (RJ)

Um dos grandes mistérios das edições dos Jogos Olímpicos gira em torno da Vila Olímpica (também conhecida como Vila dos Atletas), espaço reservado somente para os atletas, membros das delegações, oficiais e alguns convidados. Na Olimpíada do Rio de Janeiro, após tantos problemas dentro dos apartamentos (principalmente, da Austrália), o mistério e a curiosidade ficaram ainda maiores. Mas uma visita da imprensa ao local, como acontece em todas as edições olímpicas, acaba com tudo isso.

Dá para afirmar: a Vila da Rio-2016 é muito bonita e grandiosa. Mas realmente, os edifícios passam a impressão de terem sido entregues sem todo o cuidado necessário.

Durante a visita, de quatro horas, os jornalistas puderam caminhar livremente pela Vila. Para entrar nos prédios, apenas com autorização de alguém ligado às delegações. E os australianos não se mostraram incomodados em abrir as portas de seus alojamentos.

Algumas partes internas do prédio australiano ainda apresentam um pouco de sujeira e uma aparência de obra entregue de última hora. As escadas de emergência possuem resquícios da obra e, realmente, existem fios aparentes. Mas é só passar para o segundo andar do prédio para ver algumas mudanças.
Existem alguns espaços reservados para a convivência dos atletas. A Austrália preparou uma sala com televisão, vídeo game, lugar para descanso... A piscina também parece a de um grande hotel.

Já nos apartamentos, nada de luxo. Shelley Whats, do ciclismo BMX, mostrou seu quarto, onde está sozinha. O espaço tem uma cama, um pequeno armário com porta de pano e o banheiro. Segundo ela, não todos os problemas iniciais, já relatados pelos australianos, foram solucionados. E sempre que acontece qualquer novo empecilho, sempre tem alguém pronto para resolver.

O prédio do Brasil, um dos mais afastados da entrada da Vila para manter a tranqüilidade dos atletas, passa pela mesma situação. Mas nada que incomode quem está lá no momento.

Se por dentro o prédio e os apartamentos não chamam muita a atenção, a parte externa é o ponto alto. Em um lago, algumas fontes “dançam” ao som das músicas, algo parecido com o que acontece com a do hotel Bellagio, em Las Vegas. Os atletas ainda podem se divertir em quadras de tênis, futebol society, pista de skate... E se alguém quiser conhecer todo o local, a maioria dos países adquiriu bicicletas para os atletas se locomoverem.

Isso sem contar o enorme refeitório, onde eles se alimentam sem qualquer gasto, e a academia, com equipamentos modernos e sempre mais cheia no fim da tarde, antes do horário da janta.

Se os prédios não estão perfeitos, a grandiosidade e beleza da parte externa transformam a Vila Olímpica da Rio-2016.