Andressa Alves - Brasil x África do Sul

Brasil empatou em 0 a 0 com a África do Sul (AFP)

Agnaldo Oliveira Júnior
10/08/2016
01:04
Manaus (AM)

A recepção calorosa da torcida em Manaus foi comentada durante a conferência de imprensa, após o jogo. A partida contra a África do Sul começou às 21h, horário local. A Arena da Amazônia estava ainda mais lotada em relação ao jogo que abriu a rodada, entre Estados Unidos e Colômbia. O time entrou em campo com várias jogadoras poupadas.

- Especificamente, neste jogo, tivemos a orientação do departamento médico de não colocarmos Formiga, Fabiana, Bia e Thaísa, para evitar contusões. E nosso próximo jogo é em três dias. Planejamos sempre desta forma, quando estamos em situação mais confortável. Daqui pra frente temos que minimizar os erros que podem nos custar caro - afirmou Vadão.

Todos os ingressos já haviam sido vendidos, na sexta-feira, 5. Durante toda a partida, a torcida gritava, de forma alternada, o nome de Marta e do Brasil. No intervalo, o técnico Vadão atendeu ao pedido. E Marta passou a coordenar o ataque brasileiro. Do lado africano poucas foram as chances.


- Na verdade temos muito o que profissionalizar nosso futebol. Quem sabe contratar novas jogadoras. Sobre este jogo é evidente que o time brasileiro dominou a partida e é sempre muito bom jogar com o Brasil. E elogiou a estada em Manaus, com as pessoas sempre sorrindo - afirmou a técnica da África do Sul, Vera Pauw.

- Nós jogamos bem nos primeiros minutos da partida. Mas depois perdemos um pouco da concentração. Para mim, participar das olimpíadas foi uma experiência incrível - completou a capitã da África do Sul, Janine Wyk.

O Brasil enfrenta a Austrália no próximo jogo.