Felipe Domingues e Marcelo Laguna
18/08/2016
22:56
Enviados especiais ao Rio de Janeiro (RJ)

Usain Bolt segue reescrevendo a história dos Jogos Olímpicos Rio-2016. Nesta quinta-feira, o jamaicano voltou a brilhar no Estádio do Engenhão, ao vencer a final dos 200 m rasos pela terceira vez consecutiva numa Olimpíada. Sem dar bola para a pista molhada pela forte garoa que caiu meia hora antes da final, venceu a prova com o tempo de 19s78, igualando o seu melhor tempo na temporada, que já havia cravado nas semifinais.

Bolt venceu com muita tranquilidade, sem nem ser ameaçado pelo canadense Andre de Grasse, que fez 20s02 para chegar em segundo lugar, e o francês Christophe Lematre, terceiro colocado com 20s12. Bolt deixou a pista frustrado, contudo, em não ter conseguido alcançar um outro objetivo que já havia dito assim que chegou ao Rio de Janeiro: bater o recorde mundial dos 200 m, que é dele mesmo, de 19s19.

Assim como já fez em suas outras provas nesta Olimpíada, o jamaicano foi ovacionado pelo ótimo público que compareceu ao Engenhão, que se não repetiu a lotação total do último domingo, quando Bolt venceu os 100 m, teve casa cheia. O ritual de preparação para largada, com ele fazendo o sinal da cruz e pedindo ajuda aos céus para realizar uma corrida perfeita, como ele mesmo havia pedido na quarta-feira, também foi o mesmo.

O que acabou sendo novidade foi o desempenho do jamaicano na pista. Ao contrário do habitual, fez uma largada excelente, deixando para trás os rivais logo de cara. Tudo indicava que o recorde dos 200 m poderia cair mesmo, mas não conseguiu manter o mesmo ritmo e cruzou a linha esboçando uma çeve expressão de lamento por não ter batido sua própria marca.

Bolt
Bolt se ajoelhou e beijou a raia 6, na qual correu para a vitória (Antonin Thuillier/AFP)

Após uma longa comemoração com o público e as famosas poses para os fotógrafos, uma cena marcante: com a bandeira da Jamaica nas mãos, ele se ajoelhou e beijou a raia 6, a mesma onde ele correu a final.

Possivelmente, essa foi a última corrida individual de Usain Bolt em uma edição de Jogos Olímpicos. E se confirmada, a despedida não poderia ter sido em melhor forma.

Eaton fatura o bi no decatlo

No dia em que Usain Bolt alcançou mais uma marca histórica em sua carreira, outro resultado marcante para o atletismo na Rio-2016 foi a vitória do americano Ashton Eaton no decatlo. Com 8.893 pontos, ele bateu o recorde olímpico da prova e repetiu o feito de quatro anos atrás, quando também faturou a medalha de ouro nos Jogos de Londres-2012.

Eaton, por sinal, conseguiu igualar-se a outras duas lenda do esporte olímpico, o britânico Daley Thompson e o americano Bob Mathias, até então os únicos bicampeões consecutivos do decatlo. Mathias conquistou suas medalhas em Londres-1948 e Helsinque-1952, enquanto Thompson foi ouro em Moscou-1980 e Los Angeles-1984.