Igor Siqueira
12/08/2016
18:49
Rio de Janeiro (RJ)

O bicampeão olímpico voltou. E com força. Robert Scheidt, que teve um início irregular na disputa da classe Laser da Rio-2016, teve um dia dos sonhos nesta sexta-feira nas águas da Baía de Guanabara e conseguiu entrar de ver na briga pela medalha de ouro, que pode ser a terceira dele em Jogos Olímpicos.

Scheidt acabou o dia na segunda colocação geral, apenas três pontos atrás do líder da Laser, o croata Tonci Stipanovic, faltando duas regatas, além da medal race, que dá pontuação dupla.

Nesta sexta, Scheidt terminou uma regata em quarto e outra em quint. Mas os adversários diretos tiveram uma jornada muito pior e deram brecha para o que o velejador brasileiro classificou como "milagre".

- Foi ótimo. Uma boa recuperação dentro da competição. Há três dias eu estava em oitavo. Ter subido dessa forma me deixa bem animado. Na primeira regata do dia eu estava mal, lá pro 30º lugar, e conseguir chegar em quarto na regata foi um milagre - disse Scheidt, acrescentando, no entanto, que ainda não tinha jogado a toalha:

- Eu sabia que eu tinha chance ainda. De maneira alguma pensei que não ia dar, acreditei no meu potencial, mas ainda falta muita coisa, uma medal race que tem ponto dobrado.

Foi um dia complicado para realização de regatas porque faltou vento. Houve atrasos longos para o início, especialmente na classe 49er e 49erFX, que entraram na água pela primeira vez nos Jogos.

Na 49erFX, Martine Grael e Kahena Kunze também tiveram um bom dia, terminando na segunda colocação geral. Elas venceram a segunda regata do dia.

No 49er, Marco Grael e Gabriel Borges acabaram o dia em 12º no geral, depois de 10º e 11º lugares nas duas regatas do dia.

Na classe RS:X feminina, Patrícia Freitas terminou a décima regata na nona posição. Na 11ª regata, a brasileira ficou em oitavo. Na 12ª e última antes da medal race, repetiu o nono lugar. Por falar em nono, essa é justamente a posição que ela na terminou classificação geral, conseguindo ir para a medal race, mas sem chances de medalhas.

Na RS:X masculina, Ricardo Winicki, o Bimba, ficou em sexto na décima regata. Na 11ª, ele acabou em nono. Na 12ª, última antes da medall race, Bimba foi o 11º. Assim, ele terminou em sétimo na classificação geral, tendo direito a participar da regata da medalha no domingo, mas também sem chances de pódio.

No 470 feminino, Fernanda Oliveira e Ana Barbachan chegaram em segundo na regata do dia, e agora são as sétimas no geral. No masculino, Henrique Haddad e Bruno Bethlem ficaram em 22º, ocupando assim a 24ª posição no geral.

No Laser Radial, Fernanda Decnop terminou a sétima regata em 17º. Na oitava, ela acabou em 23º. Assim, a brasileira é 24ª no geral.

Ao todo, 16 das 20 regatas que estavam programadas aconteceram..