Porta-voz da Wada, Ben Nichols, comenta resultado de relatório sobre manipulação de controle antidoping (Foto: Reprodução / Twitter)

Porta-voz da Wada, Ben Nichols, comenta resultado de relatório sobre manipulação de controle antidoping (Foto: Reprodução / Twitter)

LANCE!
18/07/2016
13:45
São Paulo (SP)

Um relatório elaborado e publicado nesta segunda-feira pelo professor canadense Richard McLaren confirmou o que todos esperavam: o doping na Rússia é uma questão de Estado. Segundo as informações do docente, o ministro do Esporte russo, Vitaly Mutko, em conjunto com a agência de inteligência FSB, elaborou um plano para evitar que atletas do país tivessem resultados analíticos de doping divulgados.

O documento mostra que, em algumas competições na Rússia, como o Mundial de Atletismo de Moscou, em 2013, e os Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, em 2014, diversos medalhistas russos foram flagrados nos exames antidoping, mas o esquema acobertava os casos, inclusive com a troca de amostras diretamente no laboratório.

“O laboratório de Moscou operava, para a proteção de atletas russos dopados, com um sistema ditado pelo Estado à prova de falhas (em testes). A instalação em Sochi possuía uma metodologia de troca de amostras que permitia que competidores dopados participassem dos Jogos de Inverno”, afirmou McLaren, em um dos trechos.

O relatório feito pela comissão independente liderada pelo professor foi solicitado pela Agência Mundial Antidoping (Wada), em adição ao que já havia sido publicado pela Associação Internacional das Federações de Atletismo.

O porta-voz da entidade, Ben Nichols, em vista às novas revelações no documento, pediu que todos os atletas russos sejam banidos da Rio-2016, e não só os do atletismo, como a pena em vigor demanda.

“A Wada pede que o movimento esportivo negue a participação de atletas russos em todas as competições internacionais, incluindo os Jogos do Rio, até que a cultura no país mude. O esquema de doping em 30 esportes confirma que não há mais chance de presunção de inocência”, publicou no Twitter.

IAAF endossa relatório

A Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) emitiu uma nota endossando o relatório de Richard McLaren sobre o doping na Rússia, e afirmou que irá analisar de novo as amostras do Mundial de Moscou (RUS), em 2013.

– O doping russo é a razão da suspensão imposta pela IAAF aos membros da federação russa – comentou o presidente da entidade, Sebastian Coe.

A IAAF disse que irá buscar mais informações sobre os itens dispostos no documento.