Apresentação - China x África do Sul

China e África do Sul se enfrentam, neste sábado (6), no Engenhão em busca da primeira vitória

RADAR/LANCE!
05/08/2016
14:46
Rio de Janeiro (RJ)

O Estádio Olímpico Nilton Santos, o Engenhão, recebe, às 19h deste sábado (6), duas seleções pressionadas. China e África do Sul duelam pela segunda rodada do futebol feminino olímpico. Depois de perderem na estreia, sem sequer fazer gol, os times necessitam da vitória para tentar embolar o grupo E (o mesmo do Brasil) e ficar mais perto da classificação.

Depois de perder para o Brasil por 3 a 0, a China tenta se encontrar. A seleção acabou pressionada na maior parte do jogo contra as brasileiras e vai precisar de mais para alcançar os primeiros três pontos no torneio olímpico contra a África do Sul. A inspiração pode estar no passado: a equipe chinesa já foi finalista olímpica em 1996, mas acabou perdendo para os Estados Unidos e ficando com a prata.

Do outro lado, apesar da derrota para a Suécia, a seleção sul-africana chega com moral. A técnica Vera Pauw acredita que o resultado, apertado como foi, mostra que sua seleção é capaz de encarar qualquer adversário, inclusive a China. Mesmo sabendo que as adversárias lhe reservam um jogo bem diferente do que as sul-africanas encararam na estreia.

- Nós conhecemos as forças da China. Elas são muito habilidosas e rápidas, então vai ser um jogo bem diferente do primeiro, contra a Suécia, que é muito direta.

Para conquistar a primeira vitória da seleção feminina da África do Sul nas Olimpíadas, a treinadora holandesa aposta na força de seu conjunto, mas também no brilho da jovem Malherbe, de apenas 20 anos. Sobre a jogadora, Pauw chegou a fazer uma comparação curiosa:

- Ela é o aspirador do nosso meio-campo. Quando o aspirador é ligado, todo o pó é sugado lá para dentro, não é? Ela é o nosso motor no meio-campo. Stephanie (Malherbe) tem apenas 20 anos e tem um tremendo futuro - elogiou a técnica.

Ficha do Jogo:

CHINA:
 Zhao Lina, Liu, Wang Shanshan, Wu; Zhao Rong, Tan, Pang, Zhang Rui; Wang Shuang, Yang Li. (Técnico: Bruno Bini)

ÁFRICA DO SUL: Barker, Ramalepe, Vilakazi, Van Wik, Matlou; Makhabane, Malherbe, Dlamini, Jane; Nogwanya, Seoposenwe. (Técnica: Vera Pauw)

ARBITRAGEM: Ester Staubli (SUI); Lucie Ratajova (CZE) e Chrysoula Kourompylia (GRE).