Tocha paralímpica foi apresentada no Rio de Janeiro

Tocha paralímpica passará por cidades das cinco regiões do Brasil (Foto: Reprodução/Facebook)

Jonas Moura
30/05/2016
17:24
Rio de Janeiro (RJ)

Faltando 100 dias para a cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos Rio-2016, o Comitê Organizador divulgou nesta segunda-feira um balanço nada animador da venda de ingressos. O número de entradas comercializadas chegou a 720 mil, em um universo de 2,5 milhões disponíveis. Isso corresponde a apenas 29% do total.

O quadro é mais grave pelo fato de a prefeitura do Rio de Janeiro ter efetuado a compra de 500 mil bilhetes (70% do número já vendido) para doar a servidores municipais, alunos da rede municipal de ensino e pessoas com deficiência atendidas por centros de referência da cidade. Outros 47 mil foram adquiridos pelo ente público para os Jogos Olímpicos. O custo total foi de R$ 5 milhões.

Até o momento, o Comitê arrecadou R$ 23 milhões com vendas da Paralimpíada, o que corresponde a 29% da meta de R$ 80 milhões estipulada. Os organizadores correm para tentar melhorar o panorama, mas acreditam que haverá um crescimento conforme o evento se aproxima.

Se não fosse a "ajuda" do ente municipal, só teriam sido vendidos cerca de 220 mil bilhetes. Há entradas a partir de R$ 10, com meia a R$ 5. Ingressos para as cerimônias de abertura e encerramento, que prometem ser grandes espetáculos, ainda poderão ser comprados a partir de quinta-feira, quando uma nova carga será liberada no site www.rio2016.com/ingressos.

Os esportes mais procurados até o momento foram atletismo, basquete em cadeira de rodas, goalball, natação e rúgbi em cadeira de rodas. O Comitê não informou o percentual de cada um. O Rio de Janeiro é o estado líder de procura, seguido por São Paulo, Minas Gerais, Distrito Federal e Paraná.

- O percentual de vendas está de acordo com outras edições dos Jogos. Há uma curva de aumento das vendas a três meses dos Jogos e depois da cerimônia de abertura. Nossa perspectiva de venda inicial era mais alta, pelo resultado do Brasil no Parapan. Não aconteceu, mas não tem problema. Vamos encontrar a curva normal - disse Donovan Ferreti, diretor de ingressos do Rio-2016.

A entidade afirma que o início do revezamento da tocha olímpica pelo Brasil já trouxe maior visibilidade ao evento na mídia. A expectativa é que o mesmo aconteça a partir do início do tour da relíquia paralímpica, que passará por Brasília, Belém, Natal, Joinville e São Paulo.

O revezamento paralímpico começa no dia 1º de setembro. A chegada da chama ao Rio será no dia 6 de setembro, na véspera da abertura no Maracanã.