Obras de adequação do Parque Aquático Maria Lenk

Prefeito do Rio de Janeiro visitou as obras de adequação do Maria Lenk (Foto: Divulgação/Beth Santos)

LANCE!
12/02/2016
14:33
São Paulo (SP)

Nos últimos tempos, um item está presente na maioria das discussões sobre a Olimpíada do Rio de Janeiro: o zika vírus. A endemia que vem atingindo o Brasil desde dezembro preocupa os comitês olímpicos, que ameaçaram, inclusive, boicotar os Jogos. Para o prefeito do Rio, porém, isso não é algo alarmante.

Em visita às obras de adequação do Parque Aquático Maria Lenk, nesta sexta-feira, Eduardo Paes afirmou que a doença não é um tema olímpico e, portanto, não deve atrapalhar a realização do evento em agosto.

- Não quero minimizar o zika vírus. É um problema do Brasil, não um tema olímpico. Temos mais casos de dengue do que de zika. No período da Olimpíada, o mosquito transmissor (Aedes Aegypti) não está procriando. São meses mais secos e menos quentes - disse Paes.

Nesta quinta-feira, porém, o médico do Comitê Olímpico Internacional (COI), Richard Budgett, mostrou preocupação com a doença, apesar de acreditar que ela não atrapalhará os Jogos. Para ele, a prioridade seria proteger os competidores.

- Nossa prioridade é proteger a saúde dos atletas. O COI não é complacente. Nós levamos isso muito a sério. Tudo está sendo feito para conter e reduzir esse problema na preparação para os Jogos - disse Budgett.