Anderson Fernandes - Taekwondo

Carlos Fernandes foi afastado da presidência da Confederação Brasileira de Taekwondo (Foto:Wagner Meier)

LANCE!
24/08/2016
15:59
São Paulo (SP)

Logo após o término do maior evento multiesportivo realizado pelo Brasil, as primeiras polêmicas relacionadas ao esporte já surgem. Nesta quarta-feira, a Polícia Federal deu início à operação Nemeus, que investiga possíveis desvios de verbas em confederações brasileiras. O dirigente de uma delas, Carlos Fernandes, presidente da Confederação de Taekwondo (CBTKD), já foi afastado preventivamente, enquanto a Confederação Brasileira de Tiro Esportivo (CBTE) também teve seu nome envolvido.

A ação é feita em conjunto com o Ministério Público Federal e a Controladoria Geral da União. A operação tem como foco convênios da empresa SB Marketing com diversas entidades esportivas. A investigação, segundo o delegado responsável Tácio Muzzi, titular da Delegacia de Repressão à Corrupção e Crimes Financeiros (Delecor) já dura três anos.

- Os dois convênios investigados nessa fase envolviam R$ 3 milhões. Mas essa empresa ganhou o serviço em pelo menos 14 contratos. O total é de R$ 26 milhões, não necessariamente oriundos de fraudes - disse o delegado.

Pela manhã, o presidente da CBTKD recebeu uma notificação judicial de afastamento. Já o sócio-diretor da empresa SB Marketing, Sérgio Borges, foi preso preventivamente. O diretor, inclusive, foi gerente de relações institucionais da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) na gestão de Ary Graça, encerrada em 2014, e já teve seu nome envolvido em uma polêmica anterior, quando contratos da CBV foram investigados por fraudes em 2014.

- Estamos definindo a forma como ocorreu essa fraude. Até agora, foram vistos dois tipos de fraudes: em licitação e em valores. Isso pode envolver gestores das confederações. Um dos investigados, para resguardar a operação, teve a prisão preventiva decretada. Outros nomes estão sendo investigados por associação criminosa, fraude de licitação, peculato e fraude em documentos - comentou o delegado, em entrevista ao SporTV, antes de completar sobre o pedido de afastamento de Fernandes:

- Precisamos delimitar o envolvimento dos gestores de confederações. Um deles já teve o seu afastamento solicitado.

O LANCE! tentou contato com a assessoria de imprensa da CBTKD e com o presidente da entidade, mas ambos não responderam às ligações. A assessoria da CBTE, por sua vez, pediu um retorno por volta das 18h, quando teria mais informações sobre o caso.