Marcelo Laguna
16/08/2016
00:22
Enviado especial ao Rio de Janeiro (RJ)

A nova estrela do atletismo brasileiro, responsável pela conquista da 15ª medalha do país na modalidade e a segunda do Brasil nos Jogos Rio-2016, tem como mentor um dos técnicos mais badalados do mundo e que comandou algumas das lendas do atletismo mundial. O ucraniano Vitaly Petrov, que foi treinador do ucraniano Serguei Bubka e da russa Elena Isinbayeva, orienta o brasileiro diretamente desde o ano passado.


Nascido em Marília, em 16 de dezembro de 1993, Braz conseguiu suas melhores marcas justamente  sob orientação de Petrov. Em junho do ano passado, alcançou 5m92, em Baku, enquanto marcou 5m93 em pista coberta. A partir daí, passou a entrar no radar do COB (Comitê Olímpico do Brasil) como uma das possibilidades reais de medalha do Brasil para a Rio-2016.

Convencido por Petrov, Thiago Braz decidiu que só conseguiria evoluir de vez na carreira se passasse a treinar no exterior. Por isso, convenceu a mulher Ana Paula de Oliveira, que também é atleta, a trocar o Brasil pela cidade de Fornia, na Itália, onde o treinador ucraniano tem um centro de treinamento.

A carreira de Braz tem sido marcada por resultados muito importantes. Em 2010, ele obteve a medalha de prata nos Jogos Olímpicos da Juventude em Cingapura, quando saltou 5m05. Já em 2012, ele sagrou-se campeão mundial de juvenis em Barcelona (ESP), com 5m55. E nesta segunda-feira, foi responsável pelo melhor momento do atletismo brasileiro em muitos anos, ao assegurar a medalha de ouro e o recorde olímpico em uma prova que até poucos anos atrás ninguém sequer conhecia.

Definitivamente, um feito que entrou para a história olímpica do Brasil.