Ben johnson

O canadense Ben Johnson foi flagrado no doping após conquistar o ouro nos Jogos de Seul (Foto:AFP)

LANCE!
27/07/2016
08:05
São Paulo (SP)

Nos Jogos de Seul, na Coreia do Sul, o canadense Ben Johnson assombrou o mundo do esporte ao cravar o tempo de 9s79 na prova dos 100m rasos, bater o recorde mundial e conquistar o ouro. Mas, apenas três dias depois, “Big Ben” foi desmascarado: o resultado positivo de seu exame antidoping obrigou Johnson a devolver a medalha – o ouro ficou com o norte-americano Carl Lewis (foto). Ele também foi suspenso do esporte por dois anos. Ben Johnson voltaria às pistas em 1991, mas acabou banido definitivamente do esporte em 1993, depois de novo resultado positivo no teste antidoping.

A nadadora Kristin Otto, da Alemanha Oriental, foi eleita pelo COI (Comitê Olímpico Internacional) a melhor atleta dos Jogos depois de conquistar seis medalhas de ouro nas piscinas de Seul. No entanto, encerrou a carreira apenas um ano depois, aos 23 anos, e passou a ter seu nome envolvido em suspeitas do uso de anabolizantes para melhora do desempenho.

Uma das cenas mais marcantes de Seul foi protagonizada pelo norte-americano Greg Louganis, dos saltos ornamentais. Ele falhou na execução de um de seus saltos e bateu a cabeça no trampolim. Levou quatro pontos na cabeça, mas voltou em tempo de vencer a prova do trampolim de 3 metros e ficar com a medalha de ouro.

A medalha de ouro em Seul rendeu à tenista Steffi Graf uma marca inigualável em seu esporte. Ainda hoje, a alemã é a única tenista da história a conquistar o chamado Golden Slam: vencer no mesmo ano os cinco principais torneios do esporte: Jogos Olímpicos, Australian Open, Roland Garros, Wimbledon e US Open.

Um lance curioso marcou a disputa do boxe em Seul. As lutas foram disputadas em um ginásio com dois ringues montados lado a lado. No combate entre o norte-americano Todd Foster e o coreano Chun Jin, o sino do outro ringue soou, Chun parou indevidamente e acabou nocauteado por Foster. Quando os juízes perceberam a confusão, a luta foi anulada. Na repetição, mesmo sem a ajuda do sino, Foster venceu outra vez.

O velejador canadense Lawrence Lemieux, da classe Finn, estava em segundo lugar na prova de iatismo, quando largou o percurso para ajudar a dupla de Cingapura da classe 470, que estava se afogando, após o barco ter virado. Ele retornou à prova, mas terminou apenas na 22 colocação. Depois, o COI (Comitê Olímpico Internacional) o condecorasse com a medalha Pierre de Coubertin, que representa o espírito esportivo dos Jogos Olímpicos.