Enrico Bruno
20/08/2016
15:05
Belo Horizonte (MG)

Fechando a participação do Mineirão nesses Jogos Olímpicos, Honduras e Nigéria realizaram a última partida no estádio e decidiram a medalha de bronze do futebol masculino. De um lado, a equipe da América Central buscava se recuperar da goleada para o Brasil e fechar as Olimpíadas com a primeira medalha na história do país. De outro, os africanos corriam atrás da primeira medalha do país na atual edição. E quem levou a melhor foi a seleção alviverde, que venceu por 3 a 2 e ficou com a terceira colocação.

Os gols da partida foram marcados por Sadiq, por duas vezes, e Umar. Lozano e Marcelo Pereira fizeram os gols de Honduras. Com o bronze, a Nigéria alcança sua terceira medalha no futebol masculino. As outras duas aconteceram em Atlanta, quando levou o ouro, e em Pequim, ocasião em que ficou com a prata.

Nigéria é mais perigosa e inicia vantagem com justiça


Jogo muito franco no Mineirão, com as duas equipes sem medo de atacar, cada uma à sua maneira. Nigéria foi quem teve mais qualidade na hora de produzir e chegou ao gol adversário com mais frequência desde o início, chegando a carimbar a trave por duas vezes em um mesmo lance. Honduras procurou repetir a estratégia utilizada contra a Coreia do Sul e explorou bastante as jogadas de velocidade e contra golpes, mas sem deixar de ameaçar. Contudo, a tática hondurenha não dava muitas margens para erros. Quando chegou na cara do gol, Alberth Elis praticamente recuou para o goleiro e perdeu uma ótima chance de colocar sua seleção à frente. No minuto seguinte veio o castigo. Mikel invadiu a área e cruzou para Sadiq abrir o placar. 1 a 0 para a Nigéria, que foi para o intervalo coroada com a vantagem justa depois de apresentar um futebol mais convincente nos primeiros 45 minutos.

Honduras reage no fim, mas Nigéria garante o bronze


Mesmo que quisesse adotar uma nova postura em campo, Honduras sofreu dois novos golpes em poucos minutos da etapa final que decretaram a derrota rapidamente. Em jogada novamente passando pelos pés de Obi Mikel, principal organizador da Nigéria, os africanos aumentaram o marcador, agora com Umar, aproveitando o rebote do goleiro Luis López dentro da área. Sem organização para tentar reagir, Honduras voltou a cometer velhos erros e cedeu espaço demais quando tentava subir ao ataque. Em um desses momentos, Sadiq invadiu a área, cortou a marcação e marcou seu segundo gol no jogo, o terceiro da Nigéria.

Com o placar na mão e a medalha no peito, a Nigéria tirou o pé de vez e quase pagou caro por isso. Na base do abafa, Honduras marcou seu gol de honra com Lozano, de cabeça, após cruzamento de Quioto. Nos últimos 15 minutos, a equipe ainda esboçou uma nova reação e passou mais tempo no campo de ataque. A cinco minutos do fim, novamente na bola aérea, Salas colocou a bola na cabeça de Marcelo Pereira, que testou firme e marcou o segundo. Gol que recolocou fogo na partida e deixou o final emocionante. Mas que não o suficiente para tirar o terceiro lugar dos africanos. Mesmo com sofrimento no apagar das luzes, a Nigéria se garantiu em campo e ficou com a medalha de bronze. 3 a 2 placar final.

HONDURAS 2x3 NIGÉRIA

Motivo: Decisão do 3º lugar, futebol masculino
Data/Hora: 20/08/2016, às 13h
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (BRA)

GOLS: Sadiq, 33'1ºT (0-1); Umar, 3'2ºT (0-2); Sadiq, 10'2ºT (0-3); Lozano, 25'2ºT (1-3); Marcelo Pereira, 41'2ºT (2-3)
Cartões amarelos: Anthony Lozano (HON); Okechukwu, Sincere Muenfuh (NIG)

HONDURAS: Luis López, Kevin Álvarez, Marcelo Pereira, Allans Vargas, Jhonatan Paz, Brayan García (Anthony Lozano - Intervalo), Bryan Acosta (Jhow Benavidez - 16'2ºT), Allan Banegas (Marcelo Espinal - 15'2ºT), Alberth Elis, Romell Quioto e Óscar Salas. Técnico: Jorge Luis Pinto.

NIGÉRIA: Emmanuel Daniel, Sincere Muenfuh, Shehu, Troost-Ekong, Amuzie, Okechukwu, Usman Mohammed (Saturday Erimuya - 46'2ºT), Mikel, Ezekiel (Kingsley Madu - 34'2ºT), Umar e Sadiq Umar (Saliu Popoola - 45'2ºT). Técnico: Samson Siasia.