Daniel Bortoletto e Jonas Moura
21/08/2016
15:40
Rio de Janeiro (RJ)

O Brasil conquistou neste domingo sua décima medalha olímpica no vôlei, a quinta de ouro. A vitória sobre a Itália na decisão dos Jogos Rio-2016 reforçou o poder da modalidade para o país no maior evento esportivo do mundo. Se somadas as láureas da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), que abrange tanto a quadra quanto a praia, chega-se a 23. Neste caso, dá para dizer que o esporte é o principal responsável por colocar a nação entre os melhores.

Os brasileiros têm agora cinco conquistas no indoor (três no masculino e duas no feminino), três pratas (no masculino) e dois bronzes (no feminino), além de 13 nas areias. O judô chegou a 22 pódios na Rio-2016. A vela tem 18, o atletismo 16 e natação, 12, entre os que mais renderam medalhas.

Sob o comando de José Roberto Guimarães, os homens foram ao topo pela primeira vez em Barcelona-1992, com Maurício, Carlão, Giovane, Marcelo Negrão e outros astros.

Já com Bernardinho, repetiram o feito 12 anos depois, em Atenas-2004, no elenco que tinha como pilares o ponteiro Giba, o levantador Ricardinho, o central Gustavo e o líbero Serginho, único que se manteve no grupo até hoje.

Agora, ainda com o comandante, foi a vez de Lucarelli, Lucão, Bruninho, Wallace, Lipe, Mauricio Souza, Mauricio Borges, William, Éder, Evandro, Douglas ,e mais uma vez, o incansável Escadinha se consagrarem.

Nas últimas duas edições dos Jogos, em Londres-2012 e Pequim-2008, o Brasil ficou com o vice no vôlei masculino, ao perder para Rússia e Estados Unidos, respectivamente. O mesmo aconteceu em Los Angeles-1984, quando o país faturou pela primeira vez uma medalha no esporte. Lá, os americanos também foram os algozes.

O feminino, que acabou eliminado nas quartas de final dos Jogos do Rio, é dono de outras duas medalhas douradas, em Londres e Pequim. Sempre sob o comando do tricampeão olímpico José Roberto Guimarães.

As mulheres também levaram a nação ao pódio outras duas vezes: em Atlanta-1996 e Sydney-2000, ambas com o bronze.

No vôlei de praia, Alison/Bruno Schmidt (2016), Ricardo/Emanuel (2004) e Sandra/Jacqueline (1996) são campeões olímpicos.

"Esperávamos ganhar mais, mas esporte é esporte. De qualquer maneira, o vôlei no Brasil é uma realidade. Temos os melhores técnicos do mundo" - Aru Graça

Ágatha/Bárbara Seixas (2016), Alison/Emanuel (2012), Márcio/Fábio Luiz (2008), Adriana Behar/Shelda (2004 e 2000), Zé Marco/Ricardo (2000) e Mônica Rodrigues/Adriana Samuel (1996) foram prata. 

Juliana/Larissa (2012), Ricardo/Emanuel (2008) e Adriana/Sandra (2000) já levaram o bronze. 

– A tradição pesa. O Brasil começou a fazer vôlei de praia há muitos anos. Fomos em progressão. Depois, ganhamos a medalha com Sandra e Jacqueline. Esperávamos ganhar mais, mas esporte é esporte. De qualquer maneira, o vôlei no Brasil é uma realidade. Temos os melhores técnicos do mundo – disse o brasileiro Ary Graça, presidente da Federação Internacional de Vôlei (FIVB).