Murilo já faturou duas pratas olímpicas com o vôlei brasileiro

Murilo conquistou duas pratas: em Pequim-08 e em Londres-12  (Foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV)

RADAR/LANCE!
19/07/2016
11:28
Rio de Janeiro (RJ)

Bicampeão do mundo, Murilo foi às lágrimas na chegada ao Rio de Janeiro, nesta terça-feira. O lesionado ponta, cortado dos Jogos Olímpicos, reafirmou a sua aposentadoria da Seleção Brasileira de vôlei. Com dores na panturrilha esquerda, que o deixou de fora das finais da última Liga Mundial, ele realizará uma ressonância magnética, às 18h (de Brasília), no Sesi, para saber da gravidade da lesão.

- A Jaque sofreu bastante (com o corte), sentiu bastante. Muitos amigos, muitos fãs, que só tenho a agradecer. A seleção este ano para mim acaba, não da maneira que eu gostaria. Mas tudo que fiz foi com muita intensidade, muito amor, muito orgulho, fico feliz em ter estado tanto tempo representado meu país. Hoje se encerra um ciclo meu aqui na seleção - comentou ao desembarcar no aeroporto internacional do Rio.

Murilo foi cortado da Rio-2016 junto a Isac e Tiago Brendle da lista do técnico Bernardinho. A definição da peneira aconteceu após a derrota do Brasil para a Sérvia, na decisão da Liga Mundial, no último domingo, em Cracóvia (POL). O jogador de 35 anos desabafou sobre as limitações físicas.

- O que mais me incomoda nessa questão física é que temos 15 dias. Hoje não teria condições de entrar em quadra e disputar um jogo inteiro, ia me incomodar e eu não iria conseguir terminar o jogo. Mas a gente não conseguiu fazer uma ressonância lá para ter certeza do grau da lesão ou se é uma contratura. Isso me deixa com uma pulga atrás da orelha. Preciso de um diagnóstico. Isso vai me deixar incomodado, e se for uma coisa muito pequena ou não tenha uma lesão, ou que realmente daqui a 15 dias eu esteja em condições de jogo. Vai me perseguir bastante isso, por um bom tempo - disse.  

A jornalistas no aeroporto, Murilo, bastante emocionado, falou sobre como será viver os Jogos como torcedor, após disputar as duas últimas edições - onde conquistou medalhas de prata. 

- Vou torcer como se estivesse lá. Essa fase final de Liga Mundial foi horrível por ficar assistindo sem poder ajudar. A Olimpíada vai ser assim. Não só eu, mas milhões de brasileiros vão estar torcendo por eles. Todos que estão ali merecem essa medalha - salientou.

Lesões recentes

O ponta vinha há alguns anos lutando contra um problema no ombro direito. Ele passou por cirurgias, viveu um ciclo olímpico de incertezas, mas sempre fez parte das principais convocações. Mas na Liga Mundial outros problemas físicos o tiraram de ação: no peitoral durante a gira europeia e depois na panturrilha, ficando fora das finais.