Ricardo Berzoini

Ricardo Berzoini falou nesta segunda-feira em Brasília (Foto: Zeca Ribeiro/ Camara dos Deputados)

RADAR/LANCE!
23/11/2015
20:10
Brasília (DF)

O ministro da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, defendeu nesta segunda-feira a cooperação de orgãos de inteligência internacionais com o objetivo de reduzir riscos de atentados terroristas durante a realização dos Jogos Olímpicos, em agosto do ano que vem.

Berzoini acredita que o Brasil deve ter os mesmos cuidados na questão que países com históricos de violência deste tipo. Por isso, classificou que qualquer tipo de ajuda vinda de orgãos especializados no assunto será valiosa.

- Os eventos recentes e outros mostraram que toda a preocupação é pouca. Países que tiveram histórias de enfrentamento desta questão foram alvos significativos. Nessa campo, não há limite para a nossa preocupação e para tomar todas as providências ao alcance das autoridades brasileiras - declarou a Folha de S.Paulo.

Ricardo Berzoini lembrou ainda que a preocupação com o tema deve ser levada ainda mais a sério ao comparar a Olimpíada do ano que vem com a Copa do Mundo realizada em 2014.

- Temos poucos registro de terrorismo no Brasil. Mesmo assim merece toda a nossa atenção pela característica de globalização econômica e cutural atual - afirmou na cerimônia de abertura do Seminário Internacional de Enfrentamento ao Terrorismo no Brasil. 


O discurso do ministro vai contra ao adotado pela presidente Dilma Rousseff durante a reunião do G20 na Turquia, quando a mandatária afirmou que o Brasil está longe do foco recente dos ataques terroristas. Vale lembrar que no domingo o governo francês ofereceu ajuda neste campo para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos do ano que vem.