Rio 2016

Agentes do Ministério do Trabalho em visita à Vila Olímpica (Foto: Guilherme Cardoso)

Guilherme Cardoso
27/07/2016
15:03
Enviado Especial ao Rio de Janeiro (RJ)

O Ministério do Trabalho resolveu fazer uma visita surpresa na Vila Olímpica nesta quarta-feira para avaliar a situação dos trabalhados temporários no local. E fez uma constatação: a maioria deles está trabalhando de maneira irregular, sem carteira de trabalho assinada ou sem possuir uma folha de ponto.

Cerca de cinco agentes do Ministério estavam na Vila para conversar com os trabalhadores. Muitos evitaram o assunto com medo de represálias das empresas contratantes. Mesmo assim, foi constatado que por volta de 30% dos entrevistados estavam com a situação imprópria. Vale lembrar que cerca de 630 pessoas foram contratadas de forma emergencial nos últimos dias para resolver os problemas da Vila, como falta de limpeza, entupimento de canos e fiação elétrica exposta.


Os agentes, que inicialmente estavam na área internacional, entraram na parte da Vila reservada somente aos atletas para conversar com algum responsável do Comitê Organizador Rio-2016. Eles esperam a solução da situação nos próximos dias, caso contrário, as empresas contratantes e o próprio Rio-2016 serão notificados e podem até sofrer sanções, como multas.

- Nossa preocupação é caso aconteça algo com esses trabalhadores, caso ocorra um acidente – afirmou Luiz Soares, um dos agentes da fiscalização.

Segundo o Ministério do Trabalho, as visitas para avaliar a situação dos trabalhadores têm sido constantes. Nos últimos dias, eles estiveram no Maracanã. Eles garantiram que o Rio-2016 sempre se mostrou prestativo, mas agora querem uma solução rápida dos problemas da Vila.

O Comitê ainda não se pronunciou sobre o caso.