Michel Temer

Michel Temer, durante pronunciamento no Centro de Imprensa do Parque Olímpico (Foto: Carlos alberto vieira)

CARLOS ALBERTO VIEIRA
18/08/2016
19:23
Rio de Janeiro (RJ)

O presidente em exercício Michel Temer esteve no Centro de Imprensa Parque Olímpico na tarde desta quinta-feira, acompanhado por alguns ministros, o governador Luiz Fernando Pezão e pelo presidente do Senado Renan Calheiros, onde se reunião com membros do Comitê Organizador dos Jogos. Na saída, fez um pronunciamento para a imprensa e logo depois acabou confirmando que não estará na cerimônia de encerramento, revelando que seu interesse será os jogos Paralímpicos.

Esta resposta ocorreu logo após o seu pronunciamento, quando ele já estava se retirando, quando um jornalista perguntou se Temer temia ser vaiado na cerimônia de encerramento.

- Estou pedindo para reservar nas Paralimpíadas, porque eu virei ao Rio para as Paralimpíadas.

Segundo a sua assessoria, Temer veio ao Rio para receber um balanço dos Jogos Olímpicos. Ele chegou às 15h30min, evitou qualquer contato com torcedores e seguiu direto para o edifício onde fica o Centro de Imprensa. Lá, no nono andar, participou de um encontro que contou - também segundo a assessoria presidencial - com cinco ministros (Cultura, Esporte, Turismo, Cidadania, Relações Exteriores e Casa Civil), o presidente do Senado Renan Calheiros, o prefeito Eduardo Paes o governador do Rio Luiz Fernando Pezão (em sua segunda parição pública desde o problema de saúde).  Quando desceu para falar com a imprensa, José Serra (Casa Civil) e Paes não estavam com a comitiva.

Ao falar sobre os Jogos, Temer disse que estava muito feliz, pois o Brasil mostrou capacidade de organização exemplar depois de um período de desconfianças.

- Confesso que durante as primeiras reuniões que participei com a comissão organizadora tinha a preocupação com temas fundamentais, como a segurança, a organização e a tranquilidade institucional. E o que assistíamos desde aquele espetáculo maravilhoso de abertura, foi um espetáculo maravilhoso, com turistas andando tranquilamente e participando ativamente. E a segurança é absoluta por força da interação União, estado e município.

O presidente também pediu apoio do torcedor para a Paralimpíada, que vem sofrendo com falta de recursos, já que não contou com bom número de patrocinadores, vendeu apenas 12% dos ingressos previstos e está na dependência de ajuda pública - coisa que não ocorreu nos Jogos Olímpicos - para ter uma organização de alto nível.

- A Paralimpíada é importante para o Brasill, para o mundo e para os atletas que aqui estarão. Na reunião, tratamos muito sobre o tema. Quero pedir que o
mesmo entusiasmo e participação que o torcedor tem com os Jogos Olímpicos tenha também com a Paralimpíada.