Bruno Cassucci
11/08/2016
01:14
Enviado especial a Salvador (BA) 

''Mais leve'', Rogério Micale festejou a goleada da Seleção olímpica sobre a Dinamarca, nesta quarta-feira, em Salvador. Dizendo-se aliviado pela goleada de 4 a 0, que garantiu o Brasil nas quartas de final da Rio-2016, ele até revelou uma conversa que teve com o técnico Luiz Felipe Scolari antes da partida decisiva.

Questionado sobre a presença na Bahia de Tite, comandante da Seleção principal, ele agradeceu o apoio, disse não sentir-se incomodado com a visita e contou sobre a ligação que recebeu da China: 

- Recebi telefonema do professor Felipão me dando força, é um outro grande profissional, tendo essas pessoas a nossa volta, elas são sempre bem-vindas ]..]. Ele me desejou sorte, falou que acompanhava meu trabalho à distância. Para mim foi uma grande honra ele se preocupar com uma situação como essa lá da China. Isso demonstra não só o grande treinador que é, mas o grande homem. Ele quis nos fortalecer, é uma grande honra ter pessoas como Tite e Felipão perto, são pessoas que temos admiração. A presença do professor Tite é sempre importante, principalmente no relacionamento que tenho com ele hoje, a experiência que ele tem de vida, de vivenciar o futebol, sempre conversamos, falamos de futebol, coisas que acontecem, momentos bons e ruins. A experiência dele sempre é bem-vinda no nosso meio - declarou. 

Questionado sobre como se sentia, o treinador não escondeu estar aliviado depois da eminente possibilidade de ser eliminado na primeira fase da Rio-2016.

- Estou mais leve, foi uma grande atuação da equipe, que tentou a todo momento buscar o gol. Tivemos um bom número de posse de bola, 70%. Quanto mais tentamos ficar com essa bola, mais nos aproximamos de fazer o gol e ganhar o jogo. Hoje a torcida nos empurrou, nos abraçou, assim como fez em Brasília. Infelizmente, lá a bola não estava entrando. Saio feliz. Antes vim triste, hoje me sinto feliz. Foi só um passo que demos, nos classificamos, temos de manter a tranquilidade, o objetivo ainda está por vir - opinou.

Embora satisfeito com o desempenho brasileiro na Fonte Nova, Micale, tem a missão de controlar a animação dos garotos com o resultado. Por isso, adotou discurso comedido.

- Estou aprendendo a lidar com essa situação, penso que assim como não podemos nos empolgar muito, podemos saborear. Assim como vim triste, agora estou feliz, mas isso não pode mudar a nossa forma de pensar o "fazer" do futebol. As coisas funcionaram, a bola entrou e nos tranquilidade, assim a equipe desempenhou um futebol vistoso. Temos de ter tranquilidade para passar por esses momentos, quando perde não está tudo errado e quando ganha não é algo fora do comum - comentou

Em diversos momentos Micale agradeceu o apoio do público baiano, mas tomou cuidado para não parecer crítico à torcida de Brasília, cidade que abrigou os dois primeiros compromissos da Seleção na Rio-2016. Ele também pediu que os paulistas apoiem a equipe no sábado, contra a Colômbia, na Arena Corinthians.