Guilherme Cardoso
16/08/2016
15:35
Rio de Janeiro (RJ)

Sonho ou realidade? Antes mesmo de debutar em uma final olímpica e conquistar a medalha de prata na prova do C1 1.000m, na canoagem velocidade, Isaquias Queiroz já tinha avisado: tinha como meta subir ao pódio em todas as três disputas que realizaria nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. A primeira parte do objetivo já foi concluída nesta terça-feira. Restam ainda mais duas.

Até sábado, dia final das disputas da modalidade na Rio-2016, Isaquias vai voltar às águas da Lagoa Rodrigo de Freitas pelo menos mais duas vezes. Já nesta quarta-feira, acontecem as eliminatórias e as semifinais da prova C1 200m. Nela, o brasileiro tem como melhores resultados a terceira colocação no Campeonato Mundial de Milão (ITA) e a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Toronto (CAN), ambas obtidas no ano passado.

A prova, obviamente, é menos desgastante para o canoísta do Brasil do que o C1 1.000m. No entanto, o tempo de recuperação é um pouco menor, o que pode não favorecer muito o atleta, que não costuma ter uma boa largada. Nessa disputa Valentin Demyanenko, campeão mundial em 2013, surge como um dos principais rivais, assim como o chinês Qiang Li, vice-campeão mundial no ano passado.

Isaquias também vai competir no C2 1.000m, ao lado de Erlon de Souza, a partir de sexta, para as eliminatórias – a final é no sábado. Os brasileiros são os atuais campeões mundiais da disputa e, até por isso, aparecem como um dos favoritos na Rio-2016. Entre as duplas medalhistas em Londres-2012, nenhuma está de volta. Somente o russo Ilya Pervukhin, bronze na ocasião, está na disputa, com outro parceiro: saiu Aleksey Korovashkov e entrou Ilia Shtokalov.

Os húngaros Henrik Vasbányai e Róbert Mike, vice-campeões do mundo, estão na disputa para tentar atrapalhar a vida dos brasileiros.

- Vim com o objetivo de ganhar três medalhas, uma já ganhei. Estou treinando muito para o C1 200m, não posso errar. Também estou treinando bastante com o Erlon, então, temos chances – declarou o brasileiro.