Edwin Moses

Edwin Moses é ex-corredor e, atualmente, presidente da fundação Laureus (Foto: Rose/Laureus/Getty Images)

LANCE!
19/11/2015
20:02
São Paulo (SP)

Considerado um ícone na história do atletismo, o americano Edwin Moses não poupou críticas à Rússia devido ao esquema montado no país para burlar o sistema antidoping. E quer que os russos paguem por isso, ao serem proibidos de competir na Olimpíada Rio-2016.

- A única sanção é dizer um basta. É afirmar em alto e bom som que a equipe de atletismo não poderá competir na Olimpíada do Rio - disse Moses, durante o encontro da cúpula da Agência Mundial Antidoping na quarta-feira, em Colorado Springs, nos Estados Unidos.

Bicampeão olímpico e mundial nos 400m com barreiras nas décadas de 70 e 80, Moses relembrou que, enquanto era atleta, teve amigos que se sentiram prejudicados por competirem contra adversários supostamente dopados. E quer evitar que isso aconteça novamente.

- Alguns amigos próximos tiveram momentos insubstituíveis roubados deles. Minha esperança é que não haja uma geração que tenha seus sonhos roubados também - falou o ex-corredor, que atualmente é presidente da fundação Laureus, entidade que promove o 'Oscar do esporte' todos os anos.