João Luiz Gomes Jr

O nadador João Gomes está em sua primeira Olimpíada (Foto: Divulgação)

Guilherme Cardoso
04/08/2016
20:41
Rio de Janeiro (RJ)

Disputar sua primeira Olimpíada já seria motivo de ansiedade para qualquer atleta. Imagine, então, se os Jogos Olímpicos fossem disputados dentro de sua casa. O nervosismo se tornaria ainda maior. Mas não para João Gomes Júnior. Aos 30 anos e em sua estreia na competição, o nadador garante estar muito tranquilo, pelo menos, no discurso.

- Treinei tudo o que eu podia treinar. Aproveitei tudo o que eu podia aproveitar. Agora, é só colher os frutos, me divertir e colocar na água tudo o que eu trabalhei e produzi nessa temporada. Não vai ser nada fácil. Mas o importante para mim agora é ir degrau por degrau, passar pela eliminatória e, depois, buscar uma final e uma medalha – afirmou o brasileiro.

- Não vejo nenhum bicho de sete cabeças. Não estou desmerecendo esse evento tão gigante, mas para mim agora o importante é se divertir e botar na água tudo o que eu produzi nesses quatro anos – completou.

João Gomes vai nadar os 100m peito e o revezamento 4x100m medley nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A primeira prova já será disputa neste sábado, primeiro dia de competições. As expectativas por um bom resultados são altas, ainda mais porque o brasileiro tem o terceiro melhor tempo do mundo nesta temporada, com 59s06.

- Estou tranquilo, bem descontraído. Não estou vendo isso como o ápice da minha carreira para não ficar muito bitolado, pensando o que é os Jogos Olímpicos. Isso aqui vai ser, como posso dizer, uma briga para os meus Jogos Olímpicos. Estou pensando dessa forma. Estou brigando novamente para entrar nos Jogos. Isso aqui para mim é como outra seletiva. Talvez, a seletiva para buscar minha medalha – afirmou o nadador.

Focado em sua estreia olímpica, o brasileiro nem pretende acompanhar a cerimônia de abertura da Rio-2016 nesta sexta-feira. A festa vai acontecer a partir das 20h (de Brasília), no Estádio do Maracanã. Como nadará já no dia seguinte, o atleta também nem cogitou participar do evento.

- Vou ter meu ritual de sempre: um treino na parte da manhã, à tarde a soltura, e depois começo a raspagem. Não tem mistério, não tem outra coisa diferente. Não quero nem pensar em assistir a abertura para não ficar com a adrenalina alta. Amanhã é dia de baixar a adrenalina para descarregar tudo no sábado – avaliou o brasileiro.