Bernardo Cruz
07/08/2016
09:00
Rio de Janeiro (RJ)

Iziane viveu um turbilhão de emoções durante a estreia do Brasil no basquete feminino nos Jogos Olímpicos Rio-2016. A jogadora foi a cestinha da partida contra a Austrália, com 25 pontos, mas não evitou a derrota por 84 a 66 na primeira rodada do Grupo A.

Emocionada, ela relatou que temeu não participar do torneio por conta de um edema na panturrilha direita que a afastou da preparação por 20 dias. Antes, ela só tinha disputado a edição de Athenas em 2004, uma vez que em Pequim-2008 e Londres-2012 ela não defendeu a Seleção por problemas disciplinares:

- Eu tenho duas emoções hoje. Uma é poder jogar após uma lesão que me deixou parada por 20 dias e quase me tirou da Olimpíada. Agradeço a Deus por estar aqui. A segunda foi jogar depois de tantos anos em frente do meu povo e mostrar ao vivo o que trabalhamos e sentir junto com a gente essa emoção.

Iziane lamentou o momento de instabilidade do Brasil na partida após o bom início. Na visão da ala/armadora, isso foi fundamental para a Austrália abrir frente no último período do confronto.

- A Austrália soube correr atrás do prejuízo e a gente não soube controlar esse momento ruim. Não conseguimos jogar 40 minutos 100%. Vai ter o momento ruim e nessa hora precisa controlar seus erros. Tivemos 28 se não me engano. E isso contra uma equipe forte e equilibrada você perde mesmo - analisou.

O Brasil folga neste domingo e volta a atuar na segunda-feira, às 17h30, novamente na Arena da Juventude, em Deodoro, diante do Japão, pela segunda rodada do Grupo A.