Patrick Joseph Hickey - COI

Membro do COI é suspeito de envolvimento com cambismo (Foto: Reprodução)

RADAR/LANCE!
17/08/2016
09:25
Rio de Janeiro (RJ)

Foi detido, na manhã desta quarta (17), no Rio, o irlandês Patrick Joseph Hickey. Ele foi encontrado pela polícia civil no hotel onde estava hospedado, na Barra da Tijuca, zona oeste da cidade. Hickey, de 71 anos, é membro do Comitê Olímpico Internacional (COI) e presidente do Comitê Olímpico da Irlanda. O irlandês é suspeito de ter participação no esquema de venda ilegal de ingressos das Olimpíadas do Rio. O esquema envolve, principalmente, executivos da empresa inglesa THG.

Segundo informações da Polícia, Hickey, como presidente do Comitê Olímpico irlandês, teria contratado a empresa Pro 10 para vender entradas dos Jogos Olímpicos na Irlanda. Mas a companhia acabou repassando os bilhetes à THG.

Nos últimos dias, após a detenção do diretor da THG, Kevin James Mallon, e dos pedidos de prisão de outros quatro executivos da empresa, o ministro do esporte da Irlanda, Shane Ross, esteve no Rio para solicitar a Patrick Hickey que abrisse, em nome do Comitê Olímpico da Irlanda, uma investigação paralela sobre o esquema. Hickey, no entanto, se negou a fazê-lo.

No esquema, conforme explicado pela polícia, a THG agia dissimulando a venda de ingressos através de um programa de hospitalidade que, na verdade, não existia. A companhia vendeu ilegalmente bilhetes para a cerimônia de abertura das Olimpíadas do Rio por preços abusivos. A entrada mais cara para o evento, por exemplo, custava pouco mais de quatro mil reais. No entanto, chegou a ser vendida pela THG por cerca de oito mil dólares.

A polícia do Rio tem agido desde as últimas semanas para prender os envolvidos no esquema. Os mandados de prisão e busca e apreensão estão sendo expedidos pelo Juizado Especial do Torcedor e Grandes Eventos da justiça fluminense.

No último dia 5, data da cerimônia de abertura, um dos diretores da THG, Kevin James Mallon, foi detido no Rio portando várias entradas para o evento. Já na última segunda (15), a justiça pediu a prisão de outros quatro diretores da empresa: Martin Studd, Marcus Evans (dono do time Ipswich Town, da Inglaterra, David Patrick Gilmore, e Martin van Oos, mas eles evitaram vir ao Rio após a captura de Mallon. E nesta quarta (17) foi a vez de Patrick Joseph Hickey. Todos eles foram autuados por formação de quadrilha, marketing de emboscada e facilitação ao cambismo.

A THG foi uma das empresas licenciadas a vender entradas para os Jogos de Londres 2012, mas não foi credenciada para comercializar bilhetes para as Olimpíadas do Rio. A companhia também está envolvida em esquema de venda ilegal de ingressos para a Copa do Mundo de 2014.