Enrico Bruno
03/08/2016
20:55
Belo Horizonte (MG)

BH já tem Olimpíada! Fechando a primeira rodada do futebol feminino, o Gigante da Pampulha recebeu os dois últimos jogos desta quarta-feira. Na primeira partida da rodada dupla, as atuais campeões e favoritas ao título Estados Unidos enfrentaram a Nova Zelândia e fizeram valer a lógica contra o adversário de pouca tradição. Sem muito esforço, as americanas venceram por 2 a 0, com gols de Carli Lloyd e Alex Morgan, um em cada tempo.

O público no estádio não foi grande, e as cadeiras superiores sequer foram abertas para a acomodação dos torcedores, que ficaram apenas na parte inferior. Mas a torcida teve seus momentos de diversão. Antes mesmo da entrada das jogadoras, já era possível ouvir os gritos de Galo, Cruzeiro e USA. Em 90 minutos, a galera ainda se divertiu com algumas jogadas de habilidade, fez a ola e ainda reconheceu o esforço das atletas. O jogo ainda contou com um momento inusitado. A partir dos 25 minutos do segundo tempo, a goleira Hope Solo passou a ser bastante vaiada pela torcida, que gritava “zika” a cada tiro de meta da arqueira americana.  Antes de desembarcar no Brasil, a jogadora havia postado foto em redes socais mostrando um 'arsenal' que usaria para se proteger do aedes aegypti. Já no Brasil, ela se desculpou pela manifestação. 

Melhor do mundo marca cedo, EUA dominam, mas desaceleram


O início de jogo arrasador deu pinta de que o torcedor veria muitos gols em campo. Com menos de cinco minutos, a goleira Erin Nayler contou com a sorte para salvar duas finalizações da atacante Alex Morgan. Pouco depois, as americanas chegaram ao gol com a melhor do mundo Carli Lloyd, testando no canto direito após receber cruzamento de Tobin Heath. Mas o que se viu no restante do primeiro tempo foi um jogo fraco tecnicamente e sem muitos lances de perigo. Apesar do domínio absoluto, os Estados Unidos tiraram o pé do freio e diminuíram o ritmo, enquanto a Nova Zelândia tentou, em vão, leves suspiros ao gol de Hope Solo.

Gol relâmpago no segundo tempo garante a vitória


Mal começou o segundo tempo e os EUA não precisaram de muito para aumentar o placar e já garantir com menos de um minuto a vitória na primeira rodada. Bastou uma troca de passes na entrada da área para terminar com a batida rasteira de Alex Morgan. Só então a Nova Zelândia respondeu com sua primeira boa finalização no jogo, arrancando aplausos da torcida. Nos últimos 15 minutos, a equipe ainda atingiu seu melhor momento no jogo, levantando a torcida após dois bons ataques. Apesar disso, o cenário não mudou e o jogo foi novamente controlado pelas atuais campeãs, que ditaram o ritmo da partida e administraram o triunfo.

ESTADOS UNIDOS 2x0 NOVA ZELÂNDIA
Motivo: 1ª rodada, Grupo G, Futebol Feminino
Data/Hora: 03/08/2016, às 19h
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitra: Kateryna Monzul (Ucrânia)
Gols: Carli Lloyd, 8'1ºT (1-0); Alex Morgan, 1'2ºT (2-0)
Cartões amarelos: Betsy Hassett, Ali Riley, Ria Percival (NZL)
Público: 9.566 pessoas.

Estados Unidos: Hope Solo; Klingenberg, Sauerbrunn, Julie Johnston e O'Hara; Morgan Bryan (Lindsey Horan - 17'2ºT), Tobin Heath, Allie Long e Carli Lloyd; Alex Morgan (Christen Press - 35'2ºT) e Mallory Pugh (Crystal Dunn - 5'2ºT). Técnica: Jill Ellis.

Nova Zelândia: Erin Nayler; Ria Percival, Erceg Abby, Rebekah Scott e Ali Riley; Katie Duncan (Kirsty Yallop - 26'2ºT), Betsy Hassett, Katie Bowen (Sarah Gregorius - 14'2ºT) e Annalie Longo; Hannah Wilkinson (Jasmine Pereira - 37'2ºT)e Amber Hearn. Técnico: Tony Readings.