Tenis - Marcelo Melo e Bruno Soares (foto:AFP)

Marcelo Melo (esquerda) e Bruno Soares são esperança de ouro para o Brasil na Olimpíada do Rio (Foto: AFP)

Felipe Domingues
02/02/2016
08:05
São Paulo (SP)

Uma medalha de ouro no tênis na Olimpíada do Rio de Janeiro é possível? Até o começo do ano passado, talvez essa pergunta não tivesse como resposta um sim. Mas os momentos atuais dos duplistas brasileiros Marcelo Melo, líder do ranking mundial, e Bruno Soares, melhor tenista no ano, tornam isso cada dia mais viável.

Nos últimos quatro Majors, o Brasil conquistou dois títulos, com Melo em Roland Garros (FRA), no ano passado, e Soares no Aberto da Austrália, no último sábado. Isso sem contar o troféu nas duplas mistas do segundo, no domingo.

Em entrevista ao LANCE!, a dupla olímpica projeta sucesso, mas não se considera favorita. Apesar dos diversos jogos juntos pelo Circuito e disputas na Copa Davis, os dois atuaram lado a lado apenas na Olimpíada de Londres (ING), em 2012, caindo nas quartas de final.

– É importante ter dois duplistas nas melhores fases de suas carreiras. Chegar assim no Rio, ou até melhor, vai ser muito bom. Perto de agosto, vamos começar um trabalho psicológico para segurar a ansiedade e o nervosismo, que são naturais. Mas tenho certeza de que estaremos prontos para brigar por uma medalha – disse Melo, antes de falar sobre os favoritos nos Jogos:

A gente está jogando muito bem e eu ficaria muito feliz de ter eu e o Bruno entre os cinco melhores no fim do ano. Não tem influência quem termina na frente, o importante é conseguir bons resultados para manter o tênis brasileiro em alta' - Marcelo Melo

– Acho que os irmãos Bryan (os americanos Bob e Mike) continuam como dupla favorita. Eles formam a melhor parceria da história e são perigosos independentemente da fase que estão passando.

Melo terminou a última temporada como número 1 do mundo, após conquistar seis títulos e somar 54 vitórias em 71 jogos.

Soares, por sua vez, começou o ano com tudo, vencendo 12 de 13 duelos, com dois títulos. Com isso, pulou da 22 posição no ranking para a décima em apenas um mês.

– O ano (2015) do Marcelo foi fenomenal. Para ele, nós e o Brasil, isso é muito bom, ter uma referência como ele como número 1. Para mim, foi importante começar o ano bem. Isso motiva para o que vem à frente, especialmente a Olimpíada. Junte essa confiança do Marcelo de 2015 e a minha nesse ano, e temos uma chance muito boa de ter sucesso na Rio-2016 – falou Soares.

Agosto será o mês do tira-teima: veremos Marcelo Melo e Bruno Soares no alto do pódio no Rio?

'A programação com o Marcelo ainda não está definida. Vai depender dos resultados iniciais para ver quais torneios podemos pular com os parceiros originais' - Bruno Soares

AS DUPLAS OLÍMPICAS

Sydney-2000
Na Austrália, Gustavo Kuerten e Jaime Oncins caíram logo no duelo de estreia, diante dos canadenses Daniel Nestor e Sebastién Lareau, campeões.
......................
Atenas-2004
Na Grécia, André Sá e Flávio Saretta perderam nas oitavas para Wayne Black e Kevin Ullyett, do Zimbábue.
......................
Pequim-2008
Queda nas oitavas, na China, com Marcelo Melo, em sua primeira Olimpíada, e Sá. A dupla perdeu para os indianos Mahesh Buphati e Leander Paes.
......................
Londres-2012
Na primeira Olimpíada de Bruno Soares e Marcelo Melo juntos, eles perderam nas quartas de final na Inglaterra, para os franceses Michel Llodra e Jo-Wilfried Tsonga, medalhistas de prata. Thomaz Bellucci e Sá caíram logo na partida de estreia para os irmãos americanos Bob e Mike Bryan.

RANKING DE DUPLAS

INDIVIDUAL GERAL (DEZ PRIMEIROS)

1º - Marcelo Melo (BRA) - 8.360 pontos
2º - Jamie Murray (GBR) - 7.660
3º - Horia Tecau (ROM) - 7.060
4º - Jean-Julien Rojer (HOL) - 7.060
5º - Bob Bryan (EUA) - 6.770
6º - Mike Bryan (EUA) - 6.770
7º - Ivan Dodig (CRO) - 6.190
8º - Rohan Bopanna (IND) - 5.520
9º - John Peers (NZL) - 5.455
10º - Bruno Soares (BRA) - 5.160

NA TEMPORADA (CINCO PRIMEIROS)

1º - Jamie Murray (GBR)/Bruno Soares (BRA) - 2.340 pontos
2º - Daniel Nestor (CAN)/Radek Stepanek (RTC) - 1.200
3º - Pablo Cuevas (URU)/Marcel Granollers (ESP) - 720
3º - Adrian Mannarino (FRA)/Lucas Pouille (FRA) - 720
5º - Raven Klaasen (AFS)/Rajeev Ram (EUA) - 450
18º - Marcelo Melo (BRA)/Ivan Dodig (CRO) - 180