Justin Gatlin foi o mais rápido na prova dos 100m do Desafio Mano a Mano (Foto: Divulgação)

Justin Gatlin (terceiro da esquerda para a direita) foi o mais rápido no Mano a Mano (Foto: Divulgação)

Jonas Moura
05/06/2016
13:22
Rio de Janeiro (RJ)

Campeão olímpico nos Jogos de Atenas-2004, na última edição do evento antes da era Usain Bolt, o americano Justin Gatlin se divertiu em sua visita ao Rio de Janeiro para a disputa do Desafio Mano a Mano. Com a pista molhada por causa da chuva e sem forçar, o velocista venceu a prova dos 100m com 10s19 neste domingo, na Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro. A marca está longe dos melhores desempenhos do astro em 2016. 

Em junho, Gatlin correu em 9s93 na etapa de Roma (ITA) da Liga Diamante, seu melhor resultado oficial na temporada. Em maio, anotou tempo ainda mais rápido, um 9s88 na etapa de Eugene (EUA) da competição. Este, no entanto, não foi homologado, porque o vento estava acima dos níveis permitidos pela Associação Internacional das Federações de Atletismo (Iaaf).

- Um fã fantasiado veio me dar uma bandeira do Brasil, fiquei muito feliz. Vou trazê-la de volta na Olimpíada. Isso mostra que este país tem muito orgulho de ser quem é. Estava chovendo, mas muitas pessoas abriram seus guarda-chuvas e assistiram a corrida - disse Gatlin.

O segundo mais rápido no Rio foi Richard Thompson, de Trinindad e Tobago, com 10s29, seguido pelos brasileiros Vítor Hugo dos Santos (10s42) e José Carlos Moreira, o Codó (10s60). 

No feminino, a brasileira Rosângela Santos cravou 11s23 e deixou para trás a americana Carmelita Jeter, ouro em Londres-2012 no 4x100m, pela segunda vez na competição. Em 2014, ela havia levado a melhor sobre a rival, mas na época com 11s33. Em terceiro, ficou a brasileira Kauiza Vênancio (11s64). A americana Cleo Van Buren foi a última (11s65).

A disputa paralímpica foi vencida pelo sul-africano Arnu Fourie, com 11s18, à frente do grego Micheil Seitis, em segundo (11s28), e do brasileiro Alan Fonteles (12s04). Mas quem levou a pior mesmo foi o americano Richard Browne, campeão mundial nos 200m, que deixou a pista de maca após sentir uma lesão na coxa esquerda ainda nos primeiros metros da prova. O problema já havia se manifestado no aquecimento.

– Eu esperava um tempo melhor. Não botando a culpa, mas já botando, o Richard (Browne) caiu do meu lado. Isso acabou com a minha corrida toda – afirmou Fonteles.