Renaud Lavillenie

Lavillenie reclamou do público após ver Thiago Braz ficar com ouro no salto com vara (Foto: AFP/FRANCK FIFE)

RADAR/LANCE!
16/08/2016
10:23
Rio de Janeiro (RJ)

Enquanto o brasileiro Thiago Braz fazia história e comemorava a medalha de ouro no salto com vara, o francês Renaud Lavillenie, prata na competição, procurava um motivo que justificasse não ter conseguido saltar o sarrafo a 6,08m. E encontrou: o público no Estádio Olímpico Nilton Santos, o Engenhão.

Pouco após a prova, Lavillenie reclamou muito do comportamento da torcida, que o vaiou, e chegou a comparar a situação com a vivida por Jesse Owens, nas Olimpíadas da Alemanha nazista em 1936. Na ocasião, o negro norte-americano competiu em diversas provas do atletismo sob os olhares de Hitler no Estádio Olímpico de Berlim. Mas venceu, levando o ouro nos 100 e 200 metros rasos, no revezamento 4x100 metros e no salto em distância.

-  Em 1936, o público estava contra Jesse Owens. Não víamos algo assim desde então. Temos que lidar com isso - disse Lavillenie à imprensa.

Na entrevista coletiva após a prova, mais de 2 da manhã desta terça-feira, o francês pediu desculpas pela declaração infeliz.

- Eu estava de cabeça quente, falei no calor da prova. Foi um comentário equivocado nas minhas palavras, não há o menor sentido nesta comparação - disse Lavillenie.

 Ainda assim, o campeão olímpico do salto com vara em Londres 2012 manteve o tom crítico nas declarações em relação à torcida. Para ele, faltou espírito olímpico ao público.

-  É a primeira vez que vejo esse tipo de público. Eu já competi em muitos, muitos campeonatos, em muitos países e é a primeira vez que todo mundo está não só contra mim, mas contra todos os saltadores, exceto o brasileiro. Isso (as vaias) são por futebol, não pro atletismo. Não há respeito. Não há fair play. É uma vergonha! Se não temos respeito nas Olimpíadas, onde vamos ter? Foi uma péssima imagem para as Olimpíadas. Eu não fiz nada para os brasileiros. Estou muito, muito triste e desapontado com o público brasileiro que estava no estádio hoje (segunda, 15) - reclamou o francês, que buscava o bicampeonato olímpico após ter conquistado o ouro em Londres 2012.

Mesmo se queixando muito da multidão presente ao Estádio Olímpico, Renaud Lavillenie reconheceu o alto nível da prova que acabou com o ouro do brasileiro Thiago Braz. E o francês, que tem como melhor marca 6,16m,  não ficou surpreso com o fato de o brasileiro ter ultrapassado os seis metros pela primeira vez na carreira.

- Não é tão comum ter dois caras saltando além dos seis metros em uma das grandes competições. Estou muito feliz de ter feito parte disso. Eu sabia que ele era capaz de saltar mais de seis metros. Quando eu vi, fiquei um pouco irritado porque eu passei muito perto nas minhas duas primeiras tentativas a 6,03m. Eu estava confiante, mas era impossível manter a concentração naquele estádio - encerrou, tornando a reclamar, o francês.