Pólo Aquático - Brasil x Croácia

Goleiro croata defende pênalti cobrado por brasileiro (Foto: Satiro Sodre/SSPress)

Thiago Perdigão
16/08/2016
16:19
Rio de Janeiro

Um goleiro "colocou" o Brasil na fase de mata-mata da Olimpíada. Outro goleiro a "tirou" dela. Esse seria um bom resumo para explicar o que foi o Brasil x Croácia desta terça-feira, válido pelas quartas de final do polo masculino. Com grande atuação do goleiro Marko Bijac, os europeus, atuais campeões olímpicos, fizeram 10 a 6 nos brasileiros e avançaram para as semifinais.

Slobodan Soro, sérvio naturalizado brasileiro, foi o grande destaque do time na primeira fase. Fez grandes defesas e foi peça fundamental para a caminhada do Brasil para as quartas de final. Nesta terça, teve uma boa atuação, mas longe das espetaculares que teve na primeira fase, sobretudo contra a Sérvia, bronze em Londres-2012 e campeã mundial.  Soro ainda viu o rival Marko Bijac se destacar muito.

O goleiro croata defendeu dois pênaltis dos brasileiro. E não foi somente isso. Conseguiu grandes defesas durante todos os quartos da partida. Mesmo em arremessos sem marcação, Bijac conseguiu salvar o seu time.

No ataque, os atuais campeões olímpicos também foram eficientes. Sobretudo no segundo quarto, quando conseguiram fazer quatro gols e só sofrerem um, o que aumentou a vantagem no intervalo para 7 a 3.  Com destaque para Javier Garcia, que é espanhol de nascimento, foi muito eficiente pelas pontas e conseguiu marcar três gols. Maro Jokovic também fez três.

No segundo tempo, o Brasil melhorou. Fechou o terceiro quarto, por exemplo, com três gols feitos e apenas um sofrido. Reagiu, mostrou força, mas não conseguiu ameaçar a liderança construída e bem administrada pela Croácia.

Mesmo eliminado, a Seleção conseguiu seu melhor resultado em uma Olimpíada. Já a Croácia, de olho em mais um ouro olímpico, agora enfretará Montenegro nas semifinais.