Lucas Pastore
09/08/2016
17:31
Rio de Janeiro (RJ)

Quem acompanha Marquinhos decidindo jogos a favor do Flamengo no NBB certamente não está acostumá-lo a vê-lo fazendo por meio de rebotes ofensivos. Porém, nesta terça-feira, foi dessa maneira que o ala fez a cesta da vitória do Brasil por 66 a 65 sobre a Espanha, na Arena Carioca 1, a primeira na Olimpíada do Rio de Janeiro. O lance foi motivo de festa no ginásio - inclusive entre comentaristas - e a alegria só foi interrompida pelos pedidos de desculpa a Pau Gasol.

Marquinhos foi o jogador mais concorrido pelos jornalistas. Atendeu a todos com calma na zona mista e ainda concedeu entrevista coletiva na sequência. Entre os credenciados que atendeu, estavam Renatinho, Hélio Rubens e Oscar Schmidt, comentaristas da Rede Globo que fizeram a festa com todos os jogadores que passaram. 

O clima positivo pela vitória sobre a atual campeã europeia e vice-campeã olímpica foi tão grande que impediu constrangimento entre Oscar e Nenê. O ex-ala sempre adotou postura crítica nas oportunidades em que o pivô pediu dispensa da Seleção. Nesta terça, o jogador do Houston Rockets cumprimentou o maior cestinha da história do país com um aperto de mão após abraços efusivos em Hélio Rubens e Renatinho.

Dono da festa, Marquinhos confessou que o rebote, tanto na defesa quanto do ataque, não faz parte de suas características. Por isso, agradeceu ao técnico Rubén Magnano e o exaltou como principal responsável pelo lance da vitória.

- É uma coisa que ele cobra muito para a nossa posição, de mim e do Alex, de ir no rebote sempre, na defesa e no ataque. A cesta está entre as mais importantes da minha carreira - afirmou o ala do Flamengo.

O clima de festa só foi interrompido durante a coletiva, quando uma jornalista espanhola perguntou sobre as ofensas a Pau Gasol. A torcida brasileira chegou a gritar "ei, Gasol, vai...", levando o pivô a desperdiçar dois lances livres seguidos. Rubén Magnano minimizou a questão, dizendo não tratar-se de algo pessoal. Marquinhos, por sua vez, lembrou dos comentários do adversário sobre o Zika vírus antes de pedir desculpas.

- Embora ele tenha falado algumas coisas antes de vir para a Olimpíada, como foi com a goleira dos Estados Unidos, peço desculpa pelo povo brasileiro. Isso não poderia ter vindo à quadra. Tomara que não se repita novamente - disse o jogador, lembrando que Hopo Solo também foi alvo da torcida brasileira.