Salto com vara - Fabiana Murer

Fabiana Murer se despediu dos Jogos (Foto: Divulgação/Rio 2016)

Felipe Domingues
16/08/2016
11:26
Rio de Janeiro (RJ)

Uma das maiores esperanças de medalha do Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Fabiana Murer se despediu de forma precoce da competição. Ainda nas eliminatórias do salto com vara, disputados na manhã desta terça-feira, no Estádio Olímpico, o Engenhão, a atleta falhou nas três tentativas de passar o sarrafo a 4,55m e ficou fora da decisão da prova.

Optando por entrar na competição com a marca mais elevada (4,55m), já que outras atletas começaram ainda com 4,15m, a brasileira não conseguiu superar a altura, considerada baixa para seus parâmetros - ela é dona do recorde sul-americano com 4,87m.

Recentemente, a competidora revelou que estava sofrendo com uma hérnia de disco, mas que a condição não a iria atrapalhar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Porém, após a disputa ela voltou atrás e admitiu ter se prejudicado por conta do problema de saúde.

- Estou chateada, não consegui saltar, tive hérnia, toda equipe médica me ajudando. Disse que essa seria a grande competição, mas a hérnia tirou a força do meu braço esquerdo - disse ao SporTV.

- Consegui várias medalhas em mundiais, mas infelizmente não estou nas melhores condições. Agradeço quem me ajudou. Não sei se será meu último salto - completou.

Murer explicou ainda sua opção pelo salto de 4,55m:

- Tentei 4,55m porque me daria chance de ir para a final. Na competição senti que o braço não estava funcionando. Meu último treino foi há quatro dias e achei que o braço estaria mais forte. Estava com muita tensão sabia que seria difícil, mas que precisava saltar", concluiu a atleta.

Essa foi a terceira disputa olímpica de Murer na carreira. Em Pequim (CHN), em 2008, ela sofreu com o sumiço de suas varas e, desestabilizada emocionalmente, não conseguiu um bom papel na decisão. Já em Londres (ING), em 2012, a atleta reclamou muito das condições do vento no local, se recusou a saltar, e caiu ainda nas eliminatórias.