Medina tieta Arthur Zanetti em visita à Vila Olímpica (Foto: Alexandre Castello Branco/COB)

Medina tieta Arthur Zanetti em visita à Vila Olímpica (Foto: Alexandre Castello Branco/COB)

RADAR/LANCE!
03/08/2016
09:27
Rio de Janeiro (RJ)

O momento é de apreensão e expectativa para Gabriel Medina. Campeão Mundial de surfe em 2014, o brasileiro vive um sonho que pode se realizar nesta quarta (3), durante a 129ª sessão do Congresso do COI: a inclusão do surfe como esporte olímpico para os Jogos de Tóquio 2020. Talvez para ir, desde já, se acostumando, Medina fez, então, uma visita às acomodações brasileiras na Vila Olímpica, na última terça (2). E curtiu a experiência:

- A Vila Olímpica é demais! Ter todo esse suporte é muito importante para nós, atletas. A estrutura que os brasileiros estão recebendo aqui é excelente. Você pode se preocupar apenas com a competição, porque todos ao seu redor estão cuidando de você - elogiou.

Além de conhecer as instalações, Medina também aproveitou para tirar uma foto com um campeão olímpico: o ginasta Arthur Zanetti, ouro nas argolas, em Londres 2012. O momento serviu para despertar ainda mais no surfista o desejo de participar de uma competição como os Jogos Olímpicos.

- Se Deus quiser, em Tóquio já conseguiremos representar o Brasil nos Jogos também através da nossa modalidade, o que seria uma honra muito grande. Todo atleta brasileiro sonha poder representar o país, algum dia, nos Jogos Olímpicos, um evento gigantesco, capaz até mesmo de mudar a vida das pessoas - encerrou Medina.

O Comitê Olímpico Internacional decide, nesta quarta-feira (3), sobre a entrada do surfe e de outros quatro esportes no cardápio olímpico. Além do esporte de Medina, o caratê, o beisebol e o softbol, o skate e a escalada também pleiteiam uma vaga no currículo dos Jogos de Tóquio 2020.