Lucas Pastore
10/08/2016
20:51
Rio de Janeiro (RJ)

Em noite histórica para Carmelo Anthony, a seleção americana masculina de basquete teve trabalho, mas venceu a Austrália pelo placar de 98 a 88, nesta quarta-feira, na Arena Carioca 1, em duelo de equipes que estavam invictas na Olimpíada do Rio de Janeiro. Com os 31 pontos anotados, o ala do New York Knicks chegou a 293 e se tornou o maior cestinha da história dos Estados Unidos em Jogos. Feito valorizado pela grande atuação dos adversários.

Os americanos começaram com uma alteração no time titular em relação aos outros jogos: Paul George entrou no lugar de Klay Thompson ao lado de Kyrie Irving, Kevin Durant, Carmelo Anthony e DeMarcus Cousins. Com o novo quinteto, a seleção encontrou forte oposição na Austrália, que liderou por boa parte da parcial. Ao fim do quarto, o placar estava empatado: 29 a 29.

A pontuação dos Estados Unidos no período se deveu em grande parte a Anthony. Com seus 12 pontos nos dez primeiros minutos, o ala já superou David Robinson, que marcou 270 pela seleção em Olimpíadas, e LeBron James, que anotou 273, para se tornar o maior cestinha da história americana nos Jogos.

No segundo período, a Austrália continuou a mostrar o bom basquete que lhe rendeu vitórias sobre França e Sérvia nos dois primeiros jogos da chave. Depois de chegar a abrir oito pontos, a seleção da Oceania foi para o vestiário vencendo por 54 a 49.

O segundo tempo começou com os Estados Unidos marcando os nove primeiros pontos do terceiro período e abrindo 58 a 54. Mas a Austrália se recusava a deixar o adversário disparar e, com direito a faltas duras de Andrew Bogut em DeMarcus Cousins e Kevin Durant, terminou o quarto perdendo por apenas três pontos: 70 a 67.

Mas a noite era de Carmelo Anthony. Com um show de bolas de três, o maior cestinha da história americana em Olimpíadas chegou a 31 pontos e comandou a vitória por 98 a 88 sobre os australianos.

O próximo jogo dos Estados Unidos é na sexta-feira, contra a Sérvia, novamente às 19h, na Arena Carioca 1. No mesmo dia, às 14h15, a Austrália mede forças com a China.