Rafael Valesi
12/08/2016
22:24
Rio de Janeiro (RJ)

A carreira solo de Michael Phelps como nadador chegou ao fim na noite desta sexta-feira. Tendo como palco o Estádio Aquático do Parque Olímpico, o americano fez o último show de sua turnê individual no esporte na final dos 100m borboleta nos Jogos Rio-2016. E, por mais incrível que possa parecer, o americano mostrou que nem sempre é de outro planeta. Joseph Schooling, de Cingapura, superou o astro e ficou com a medalha de ouro. Phelps acabou com a prata, em um surpreendente empate triplo na segunda posição.

A casa estava lotada para ver o astro disputar sua última prova olímpica individual da vida, depois de cinco edições dos Jogos - a primeira foi em 2000, em Sydney, em que passou quase despercebido, sem medalhas. Como aconteceu durante toda a semana, os fãs de Phelps, desde os brasileiros até os estrangeiros, ovacionaram o nadador em sua entrada na piscina. O concerto iria começar com o ambiente em polvorosa. Restava saber se a atração principal do festival iria corresponder as expectativas. Só faltou combinar com Joseph Schooling.

O atleta de Cingapura venceu com a marca de 50s39. A prata foi dividida entre três atletas: Phelps, o sul-africano Chad le Clos, e o húngaro Laszlo Cseh, todos com 51s14.

Apesar da derrota, os feitos de Phelps se tornaram tão grandes que ele acabou quebrando nesta semana um recorde que vinha desde os Jogos Olímpicos da Grécia Antiga. O corredor Leônidas de Rodes era o atleta com mais vitórias individuais na história, com 12, quando Jesus Cristo ainda nem havia passado pelo planeta. Seu recorde foi alcançado entre os anos de 164 e 152 a.C., e permaneceu intacto até agora. Michael Phelps roubou o posto no Rio de Janeiro, ao somar 13 medalhas de ouro. Até mesmo Leônidas sucumbiu às performances dele.

Com o resultado, Phelps chegou a 27 medalhas olímpicas na carreira, sendo 22 de ouro, três de prata e duas de bronze. A galeria poderá ser aumentada no último dia de competições. 

Para a sorte de todos os fãs do esporte, haverá um "bis" de Michael Phelps no Rio de Janeiro na noite deste sábado. Mas não será sozinho, e sim com a banda americana no revezamento 4x100m medley. Este será o último show do astro ianque nas piscinas. Depois deste concerto aquático, nunca mais.