Dani Piedade. Foto: Ana Patrícia/COB

Dani Piedade vai deixar a Seleção Brasileira após a Rio-2016 (Foto: Ana Patrícia/COB)

Guilherme Cardoso
26/07/2016
18:35
Enviado Especial ao Rio de Janeiro (RJ)

Já não é novidade: após os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto, a pivô Dani Piedade vai se aposentar da Seleção Brasileira feminina de handebol. Aos 37 anos, a atleta disputará sua quarta Olimpíada na carreira e, até por isso, quando ouve falar das reclamações sobre a situação da Vila Olímpica, não esconde uma certa insatisfação.

- Os Comitês (Olímpicos) estão mais preocupados. Os atletas, não. A gente se adapta a qualquer situação, não temos de nos focar nisso. Precisamos nos focar nas competições. Eu já treinei em lugares piores, todos os locais têm problemas de adaptação – afirmou a brasileira, que joga atualmente no Fehervar FKC, da Hungria.

Dani lembra bem uma situação vivida nos Jogos Olímpicos de Atenas (GRE), em 2004, durante sua primeira experiência olímpica. Segundo ela, entre algumas outras dificuldades, os atletas sofriam com algumas ervas daninhas na Vila Olímpica. Até por isso, ao ouvir falar sobre sujeira nos apartamentos da Vila no Rio de Janeiro, a resposta vem de imediato:

- Se tiver sujeira, a gente limpa. Já fizemos isso em outras ocasiões. Estamos focando na competição.

Enquanto os Jogos Olímpicos não começam, a Seleção Feminina tem se hospedado em um hotel próximo ao local de treinamento, o Centro de Capacitação Física do Exército (CCFEx). A equipe só vai entrar na Vila Olímpica nos primeiros dias de agosto, um pouco antes do início da Olimpíada.