Vôlei - Italia Zaytsev

Zaytsev após um dos jogos no Maracanãzinho (Foto: FIVB Divulgação)

Daniel Bortoletto e Igor Siqueira
13/08/2016
06:10
Rio de Janeiro

- Veremos se eles sentirão a pressão ou não. Se vão sentir agora ou depois. Talvez não sintam, mas eu espero que sim.

A frase dita ao LANCE! é de Ivan Zaytsev, grande nome do vôlei italiano. Ele sabe muito bem a importância do duelo entre Brasil x Itália, hoje, às 22h35, no Maracanãzinho, pela quarta rodada do Grupo A. E aproveita o momento de instabilidade dos rivais para colocar um ingrediente a mais no clássico. Para a invicta Azzurra, vitória significará a confirmação do primeiro lugar e a possibilidade de encarar um rival mais fraco nas quartas de final. E vencendo também vai dificultar a vida dos donos de casa, que precisariam definir a vida na rodada final, na terça, contra a França.

Para o ponta/oposto, a pressão brasileira não acontece apenas por jogar em casa. Segundo o italiano, a derrota de virada para a Rússia, nos Jogos de Londres-2012, deixa o Brasil em débito e, consequentemente, mais pressionado:

– Sempre tem rivalidade entre Brasil e Itália. E também muito respeito entre as equipes, entre os jogadores. É uma partida peculiar, pela história que as duas seleções tiveram no passado. Agora, acredito que há um pouco de pressão no Brasil para vencer em casa. Eles perderam uma final olímpica em Londres, eu vi, estava ali assistindo. Foi incrível, tendo a decisão quase ganha. Eles ficaram com raiva, tem um pouco de pressão. Então, é um belo ambiente para eles, podem dar um salto de qualidade. Mas o mesmo para nós. Se conseguirmos aproveitar essa onda crescente, como no surfe, vai dar certo.

Após três jogos, Zaytsev soma 42 pontos e é o oitavo maior anotador da Olimpíada. Ele ainda aparece em nono lugar entre os atacantes com melhor aproveitamento (35,8%) e é o 13 no saque e também no bloqueio. Números que explicam bem a importância do jogador para a Azzurra. Em alta, ele fala da atmosfera que espera encontrar no Maracanãzinho.

– Espero um Maracanãzinho cheio, uma bagunça, torcida, seguramente ele vai estar lotado.