LANCE!
01/06/2016
14:39
São Paulo (SP)

O movimento olímpico deu mais um passo nesta quarta-feira rumo a uma revolução no programa de competições dos Jogos de Verão. Em reunião em Lausanne, na Suíça, o conselho executivo do Comitê Olímpico Internacional (COI) aprovou a entrada de cinco novas modalidades nos Jogos Olímpicos de Tóquio (JAP), em 2020. 

Os esportes em questão são beisebol/softbol, skate, surfe, karatê e escalada. Na proposta formatada, tais modalidades acarretariam na inclusão de mais 474 atletas e 18 eventos (disputas por medalhas). Segundo o COI, os 28 esportes que já fazem parte do programa olímpico não serão afetados. Não haveria exclusão de modalidades, ou corte no número de competidores. 

A medida, no entanto, ainda precisa de mais uma chancela. A proposta precisará passar por mais uma aprovação dentro do COI, na129ª Sessão da entidade, no Rio de Janeiro, às vésperas dos Jogos Olímpicos deste ano. Em caso de novo sinal verde, aí sim as cinco modalidades poderão se dizer olímpicas.

COI fala em evolução 
Uma das explicações para mudança tão drástica no movimento olímpico é a busca por revitalizar os Jogos Olímpicos, que é um dos objetivos da Agenda 2020, pacote de medidas lançadas pelo COI em 2014 que engloba desde a transparência na gestão até a busca pela modernização do maior evento esportivo do planeta.

As cinco modalidades que estão prestes a entrar nos Jogos Olímpicos foram sugeridas pelo Comitê Organizador de Tóquio-2020, e estão entre as preferidas entre os jovens, um dos principais públicos-alvo do COI na gestão do presidente Thomas Bach. A ideia da entidade também é tornar a programação dos Jogos Olímpicos mais flexíveis, de acordo com as características do país-sede e de outros fatores (o beisebol e o softbol, por exemplo, estão entre as modalidades favoritas dos japoneses).

O COI considera a inclusão das cinco modalidades nos Jogos de Tóquio-2020, caso se confirme, como a maior evolução no programa olímpico na Era Moderna.