Thomas Bach encontrou refugiados nesta quinta-feira em Atenas, na Grécia (Foto: IOC/Ian Jones)

Thomas Bach encontrou refugiados nesta quinta-feira em Atenas, na Grécia (Foto: IOC/Ian Jones)

LANCE!
28/01/2016
16:22
São Paulo (SP)

O zika vírus está no radar do Comitê Olímpico Internacional (COI). A doença transmitida pelo mesmo mosquito responsável pela transmissão de outras patologias como dengue e chikunguya, preocupa a entidade durante a realização da Olimpíada do Rio de Janeiro, em agosto.

O órgão máximo do esporte mundial afirmou que fará o possível para manter os atletas seguros nos Jogos, ainda que a doença não seja considerada por cientistas especializados como epidêmica, e sim endêmica (altos índices de contágio em uma época específica do ano, no caso, o verão).

- Faremos o possível para assegurar a saúde dos atletas e dos visitantes. Os Jogos Olímpicos serão realizados durante o inverno no Brasil, então teremos condições climáticas diferentes. Estamos em contato direto com a Organização Mundial da Saúde (OMS), bem como com os comitês organizadores e as autoridades brasileiras - disse o presidente do COI, Thomas Bach.

Além disso, o mandatário da entidade afirmou que já emitiu um comunicado destinado aos Comitês Nacionais para informar sobre o problema.

Os sintomas do zika vírus são parecidos com o de uma gripe, além de a doença causar erupção cutânea e aumentar problemas relacionados ao parto, como microcefalia.