Thomas Bach, presidente do COI, durante entrevista coletiva (Foto: Divulgação/COI)

Thomas Bach, presidente do COI, durante entrevista coletiva (Foto: Divulgação/COI)

LANCE!
18/07/2016
19:51
Rio de Janeiro (RJ)

O Comitê Olímpico Internacional (COI), por meio de seu presidente Thomas Bach, se manifestou nesta segunda-feira após a publicação do relatório do professor canadense Richard McLaren, que aponta a participação do governo russo em esquema de doping no país. Segundo o dirigente da entidade, as informações provam um “chocante ataque à integridade do esporte”.

O dirigente, inclusive, afirmou que irá convocar uma conferência de emergência para analisar cuidadosamente o documento e divulgar possíveis sanções aos russos.

“As informações do relatório mostram um chocante ataque sem precedentes à integridade do esporte e dos Jogos Olímpicos. Portanto, o COI não irá hesitar em tomar as mais duras sanções possíveis contra qualquer indivíduo ou organização implicada no documento”, afirmou Bach, em um comunicado oficial.

Recentemente, o Comitê apoiou a decisão da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) de banir a Rússia das competições internacionais, incluindo a Olimpíada do Rio de Janeiro. Porém, a entidade afirmou que irá abrir uma exceção para que atletas limpos possam disputar os Jogos no Brasil sob uma bandeira neutra. Essa decisão, até o momento, seguirá em vigor.