LANCE!
03/08/2016
11:00
São Paulo (SP)

Preocupadas com a infecção causada pelo vírus da zika, a delegação chinesa de ginástica artística trouxe para seus quartos na Vila Olímpica uma espécie de cabana com tela mosquiteira para se proteger dos insetos durante a noite no Rio de Janeiro. As atletas Yilin Fan, Yi Mao, Chunsong Shang, Jiaxin Tan y Yan Wang postaram fotos em suas redes sociais com o objeto que pode ser considerado, no mínimo, inusitado.

Embora a preocupação com o vírus transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti seja comum entre as delegações estrangeiras, o risco de contágio na Cidade Maravilhosa durante a realização dos Jogos é baixa. De acordo com o recente estudo publicado pela Escola de Saúde Pública da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, de seis a 80 pessoas devem ser infectadas durante as três semanas da Olimpíada.

Ao todo, o governo brasileiro esperar receber entre 300 mil e 500 mil turistas no Rio de Janeiro durante os Jogos. Já para o professor Eduardo Massad, da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), a projeção é de que cerca de 15 turistas sejam infectados entre os dias 5 e 21 deste mês, períodos em que acontecerão as competições.

Principal potência do mundo na ginástica artística, a delegação chinesa conquistou, apenas neste esporte, 12 medalhas em Londres-2012, sendo cinco de ouro, quatro de prata e três de bronze. Para se ter uma ideia da força do país na modalidade e levando em consideração apenas as conquistas de medalhas de ouro, o desempenho chinês foi superior, por exemplo, ao de toda delegação brasileira na última Olimpíada. Por isso, o tamanho cuidado com as atletas.