Felipe Domingues e Marcelo Laguna
19/08/2016
01:12
Rio de Janeiro (RJ)

"Estou cansado". Foi dessa forma que o velocista jamaicano Usain Bolt se despediu da imprensa que, avidamente, se amontoava para buscar uma declaração do mais novo tricampeão olímpico nos 200m. A nova alcunha, inclusive, surgiu na noite desta quinta-feira, no Estádio Olímpico do Rio de Janeiro, onde o maior de todos os tempos alcançou a marca de 19s78.

Entre as várias cenas memoráveis dessa conquista, uma delas chamou a atenção dos presentes. Ao fim da prova, Bolt ajoelhou-se na raia 6, aquela em que correu, e a beijou. Questionado do porquê da atitude, foi direto:

- Estava apenas dizendo adeus... Dizendo adeus... Esse é meu último evento individual em uma Olimpíada, e no revezamento você nunca sabe o que pode acontecer. Eu apenas quis dizer adeus.

Usain Bolt (Foto: AFP)
Usain Bolt 'se despede' de sua raia olímpica no Rio (Foto: AFP)

Antes da largada, o jamaicano havia afirmado que iria em busca do recorde mundial em sua distância predileta, os 200m. Segundo ele, o motivo de sua incessante busca pela melhora na prova foram os vários anos aperfeiçoando sua técnica na disputa, o que o fez almejar sempre mais. A marca de 19s09, porém, não foi atingida. E por pouco.

- Queria ter corrido mais rápido, mesmo que não conseguisse o recorde. Mas as minhas pernas decidiram que não era o dia. Me senti cansado e perdi a forma na última parte da corrida. Mas a coisa chave que eu queria atingir era a medalha de ouro. Ainda tenho o recorde há um bom tempo. Estou feliz por ser o campeão olímpico novamente. Isso é o que importa. - comentou Bolt.

'Esse é meu último evento individual em uma Olimpíada, e no revezamento você nunca sabe o que pode acontecer. Eu apenas quis dizer adeus' - Usain Bolt

Bolt, agora, tem mais uma chance para adiar o seu adeus ao pódio, já que, nesta sexta-feira, disputa a decisão do revezamento 4x100m com seus companheiros Yohan Blake, Nickel Ashmeade e Asafa Powell. 

Enquanto seus colegas não estão na melhor forma possível, com os dois primeiros, inclusive, fora do pódio nos 100m e da final nos 200m, o tricampeão segue empilhando medalhas no Rio de Janeiro. Mas falta uma para, nas próprias palavras de Bolt, fechar o "par":

- No revezamento, a única coisa que eu quero é a medalha de ouro. Vou dizer ao time para ter cuidado e passar o bastão direito. Quero muito ganhar essa medalha para somar nove, porque gosto delas em pares.

"Cansado, muito cansado", foi como Bolt disse que se sentia. Mas, antes de ir embora, foi questionado sobre o que acha que é. E a frase foi tão marcante quanto a expressão daquele homem que está mais perto do que nunca de sua última medalha em uma Olimpíada. E, ainda que muitos contestem, talvez essa noite sirva como um dos mais fortes pontos à seguinte frase de Usain Bolt:

- Não há mais o que fazer, eu já provei ao mundo que sou o melhor de todos.