Luis Fernando Coutinho
07/08/2016
09:44
Rio de Janeiro (RJ)

Dono do primeiro ouro da Bélgica na Olimpíada Rio-2016, o ciclista Greg van Avermaet teve um grande aliado rumo ao topo do pódio: a torcida brasileira. O belga só assumiu a ponta na reta final da prova que durou mais de seis horas, neste sábado, na praia de Copacabana, ele vibrou com o ouro diante de uma multidão tupiniquim.

Perguntado pelo LANCE! sobre o sentimento em relação aos torcedores brasileiros, que apoiaram os ciclistas aos longo dos 237 km do longo percurso, Greg se derreteu e deu o crédito ao público pelo gás extra que recebeu. 

- Durante todo o percurso tinham muitos brasileiros. Eles torcem muito. Durante essa semana fizemos várias voltas no percurso e as pessoas são tão simpáticas. Muitas vezes estamos na rua e não é tão fácil passar, mas o clima foi super legal, muitas pessoas sempre corriam ao nosso lado durante a prova. Isso dá um sentimento muito especial. Você ouve seu nome, a torcida e isso certamente deu uma motivação maior para se esforçar mais e conquistar a medalha de ouro. O sentimento do pódio foi bom, algo especial e surreal. Ser um campeão olímpico é algo muito especial. São poucas chances que se tem em uma vida. Duas ou três, talvez. Vencer é uma coisa muito difícil. Não poderia ser melhor. Na praia de Copacabana, no Rio... Foi o melhor momento da minha carreira - garantiu o belga, logo após a prova.


Para o ciclista, um de seus trunfos para conquistar o primeiro lugar na prova foi sua característica física. Característica essa que quase o tirou do ciclismo e o fez seguir a carreira de jogador de futebol - ele era goleiro quando mais jovem.

- Estive no topo do meu limite. Fiquei feliz com minha performance hoje. Não sou dos atletas mais fortes, mas isso que é o legal do ciclismo. Engraçado que eu era goleiro, era muito bom quando era mais novo. Quase virei jogador de futebol. Foi um time sub-23, não lembro o nome agora (risos). Comecei aos 18, mas acho que sou um ciclista melhor. Não me arrependo. Amo futebol e esportes, tento acompanhar, mas pra mim ciclismo é o esporte que mais amo - ressaltou o belga.

O campeão olímpico também comentou rapidamente um incidente ocorrido durante a prova. O esquadrão Antibombas da Polícia Federal foi acionado após o surgimento de um pacote suspeito perto da praia. Por precaução, o objeto foi explodido. A organização da Rio-2016 se pronunciou a respeito e se minimizou o caso dizendo que "a Força Nacional inspecionou o objeto, que estava fora do perímetro da prova e comprovou que não era nada. Coisas que acontecem". Avermaet comentou o caso, refletiu sobre a posição de atleta olímpico, mas elogiou o esforço da organização da Olimpíada.

- Sempre alguém quer fazer alguma coisa desse tipo. Somos alvos fáceis aqui, temos que acreditar no bem, estamos juntos num grande evento. É bom estar aqui. Infelizmente tem pessoas querendo fazer isso, mas temos de sair e acreditar que estamos seguros. Achar que estamos seguros sempre é impossível. Mas vejo que a organização da Olimpíada está sendo muito bem feita e estou feliz com o suporte que estamos tendo - concluiu.