Apresentação Brasil x Africa do Sul

Brasil e África do Sul se enfrentam na Arena Amazônia

Agnaldo Oliveira Júnior
08/08/2016
21:54
Manaus (AM)

Já classificada para a próxima fase do futebol feminino olímpico, o Brasil encara a África do Sul para tentar garantir o primeiro lugar do Grupo E. Para a partida, que acontecerá nesta terça-feira, na Arena Amazônia, às 22h, o técnico Vadão pretende poupar algumas jogadoras. A atacante Cristiane, que foi constatada com uma pequena lesão no bícepes femural, também ficará fora do duelo. Vadão revelou a substituta da atacante.

- Nós vamos avaliar junto aos médicos da seleção as condições da Cristiane. É claro que não entra em campo, aqui em Manaus, e só vamos ter um prognóstico definitivo em Belo Horizonte, onde ela vai se submeter a uma outra ressonância. Quem entra é a Debinha com outro estilo de jogo, mais rápido - afirmou o técnico Vadão.

O jogo em Manaus está cercado de expectativas. Com um time empolgando, os torcedores esgotaram todos os ingressos dinponíveis. O técnico Vadão diz estar muito contente com esse momento.

- Pra gente é uma surpresa o carinho da torcida, já que jogamos muito fora do Brasil. A gente quer que a torcida sinta que a gente vai buscar os resultados, sempre - disse.

Vadão preferiu evitar comparações com a Seleção Masculina, que passa por um mau momento nos Jogos do Rio.

- Nós somos uma só seleção. A comparação com a seleção masculina é ruim. A cada novo jogo recebemos incentivos com vídeos e mensagens dos jogadores da seleção masculina.

Por fim, o técnico brasileiro fez um desabafo:

- A gente precisa mesmo é do desenvolvimento da modalidade desde as divisões de base. A Micaele, aqui do Iranduba, é um exemplo do tipo de trabalho que podemos fazer dentro de um planejamento para o futuro da Seleção feminina de futebol”, disse ele. E terminou a coletiva falando do calor amazônico. “Já estamos montando uma estratégia de hidratação para compensar o desgaste que aqui, sempre é grande.

ESTADOS UNIDOS E COLÔMBIA DUELAM MAIS CEDO

Líder do Grupo G, os EUA enfrentam a lanterninha e já eliminada Colômbia, às 19h, também na Arena Amazônia. Após um rápido reconhecimento do gramado, a técnica da seleção americana, Jill Ellis preferiu afastar o status de favoritos.

- Nós queremos definir o jogo logo nos primeiros minutos e estamos ansiosas pra entrar em campo - disse a treinadora.

Podendo cruzar com o Brasil nas semifinais da competição, Jill Ellis fez questão de elogiar a seleção de Marta e cia.

- Posso dizer que vai ser um jogo muito difícil mas seria lindo. O Brasil tem jogadoras com personalidade forte e isso faz diferença - completou.