Fábio Suzuki
09/08/2016
18:20
Rio de Janeiro (RJ) 

A Seleção Brasileira masculina de handebol teve muitas dificuldades para impor seu jogo contra os “gigantes” da Eslovênia e saiu derrotado da Arena do Futuro, nesta terça-feira. Bem diferente do jogo de estreia, contra a Polônia, quando esteve sempre à frente no placar, o time do técnico Jordi Ribera não conseguiu superar a forte marcação do time esloveno e errou muito, tanto na defesa quanto no ataque.

Até reposição fácil de bola, em um contra ataque, o goleiro Maik Santos falhou ao jogar a bola pela lateral. Resultado: 31 a 28 para a Eslovênia e primeira derrota do Brasil na modalidade.

O principal problema da Seleção no jogo foi conseguir superar a muralha eslovena. Os pivôs do time europeu, por exemplo, são os “gigantes” Blaz Blagotinsek, que tem 2,02m de altura, e Matej Gaber, com 1,97m.

A dificuldade de passar pelo sistema defensivo da Eslovênia se viu nas estatísticas. No primeiro, que terminou 16 a 13 para os europeus, o Brasil teve apenas 65% de aproveitamento nas 20 tentativas de gol,

Se no ataque foi difícil superar a muralha eslovena, na defesa a força dos eslovenos levou vantagem. Também na primeira etapa, nos 18 ataques realizados pela Eslovêniva, o aproveitamento foi de 89%, bem acima dos brasileiros.

A desvantagem física do Brasil ainda diminuiu após a expulsão do gigante Blagotinsek por levar cartão vermelho no início do segundo tempo. Após ter uma diferença de sete gols, o Brasil até chegou a encostar no placar e o final de jogo foi emociontante na Arena do Futuro. Sob os gritos de “eu acredito” nas arquibancadas, a Seleção ficou a apenas dois gols dos eslovenos mas os erros na primeira etapa fizeram a diferença para o handebol brasileiro ter a sua primeira derrota nos Jogos Rio-2016.