Felipe Domingues
06/08/2016
20:45
Rio de Janeiro (RJ)

O fator casa parece ter surtido efeito aos ginastas brasileiros. Neste sábado, os cinco competidores do país alcançaram uma decisão em pelo menos um aparelho. Nas classificatórias disputadas nesse fim de semana, o Brasil ainda alcançou um inédito feito: garantiu um lugar na final por equipes.

Além disso, o país aproveitou o apoio da torcida na Arena Olímpica do Rio para igualar um recorde. Pela segunda vez na história da ginástica artística brasileira, a nação chega a seis finais (cinco atletas) em uma Olimpíada.

Em Pequim (CHN), em 2008, as mulheres chegaram a cinco decisões: equipes, individual geral (duas atletas), salto e solo. No masculino, por sua vez, o recorde foi em Londres (ING), em 2012, com duas: argolas e individual geral. Em uma mesma edição, a melhor marca também é na China, com a adição da final masculina do solo.

Além da classificação à final por equipes, Arthur Zanetti (argolas), Diego Hypolito (solo), Sérgio Sasaki (individual geral), Arthur Nory (individual e solo) e Francisco Barreto Jr. (barra fixa) garantiram um lugar na decisão.

Confira abaixo o resultado das eliminatórias e datas das decisões:
Equipes - Final na segunda-feira, às 16h:
Os países foram divididos em quatro grupos, sendo que o do Brasil foi o primeiro a se apresentar. Dessa forma, todos os atletas participaram da rotação, deixando o país atrás apenas do Japão após os quatro aparelhos. Na sequência, foi a vez de Estados Unidos e Grã-Bretanha deixaram os brasileiros na quarta posição.

O resultado da segunda chave, porém, já garantiu o Brasil na decisão. Na última parte do dia, foi a vez de Rússia, China e Suíça garantirem-se na decisão.

1) China - 270,461
2) Estados Unidos - 270,405
3) Rússia - 269,612
4) Japão - 269,294
5) Grã-Bretanha - 268,670
6) Brasil - 268,078
7) Ucrânia - 263,002
8) Alemanha - 261,518

Individual Geral - Final na terça-feira, às 16h:
Sérgio Sasaki e Arthur Nory tiveram um ótimo desempenho na primeira parte do dia, e garantiram um lugar entre os ginastas mais completos do planeta na Olimpíada do Rio de Janeiro.

Sasaki terminou na oitava colocação (24 avançavam à final), com 88,898 pontos, enquanto Nory foi o 11º, com 88,465. Francisco Barreto Jr. terminou em 17º, mas não avançou à decisão por conta da limitação de dois atletas de uma mesma nação na briga por medalhas

1) Oleg Verniaiev (UCR) - 91,964
2) Kohei Uchimura (JAP) - 90,498
3) David Belyavskiy (RUS) - 89,799
4) Shudi Deng (CHN) - 89,665
5) Nile Wilson (GBR) - 89,240
6) Ryohei Kato (JAP) - 89,232
7) Samuel Mikulak (EUA) - 89,041
8) Sergio Sasaki (BRA) - 88,898
11) Arthur Nory (BRA) - 88,465


Solo - Final no domingo (14/8), às 14h:
Diego Hypolito foi um dos últimos do Brasil a se apresentar, mas foi o mais marcante. Após quedas nas últimas duas edições de Olimpíadas, o paulista deu a volta por cima e teve uma apresentação quase perfeita.

O veterano de 30 anos passou a primeira rotação na segunda colocação geral, até ser ultrapassado por dois americanos que se apresentaram no segundo grupo. Arthur Nory, por sua vez, entrou na final graças à regra que limita atletas do mesmo país na decisão. Assim, ele, o nono, "ultrapassou" o japonês Yusuke Tanaka.

1) Samuel Mikulak (EUA) - 15,800
2) Jacob Dalton (EUA) - 15,600
3) Kohei Uchimura (JAP) - 15,533
4) Diego Hypolito (BRA) - 15,500
4) Max Whitlock (GBR) - 15,500
6) Kenzo Shirai (JAP) - 15,333
7) Kristian Thomas (GBR) - 15,233
9) Arthur Nory (BRA) - 15,200

Cavalo com alças - Final no domingo (14/8), às 15h34:
Nenhum brasileiro garantiu vaga na decisão na modalidade. O melhor colocado do país foi Sérgio Sasaki, que terminou na 17ª posição, com 14,833.

1) Max Whitlock (GBR) - 15,800
2) Louis Smith (GBR) - 15,700
3) Cyril Tommasona (FRA) - 15,650
4) Harutyun Merdinyan (ARM) - 15,583
5) Oleg Verniaiev (UCR) - 15,566
6) Nikolai Kuksenkov (RUS) - 15,383
7) Alexander Naddour (EUA) - 15,366
8) David Belyavskiy (RUS) - 15,300

Argolas - Final na segunda-feira (15/8), às 14h:
O brasileiro Arthur Zanetti segue vivo na luta pelo bicampeonato olímpico. Primeiro elemento a ser disputado pela equipe brasileira, o aparelho foi fechado pelo atual detentor do ouro.

Com uma série mais fraca do que a de costume, o paulista marcou 15,533, ficando atrás apenas do atual campeão mundial, o grego Eleftherios Petrounias em sua divisão. Na última apresentação da noite, o chinês campeão mundial de 2014 marcou 15,900, nota que deu o ouro a Zanetti em Londres-2012.

1) Yang Liu (CHN) - 15,900
2) Eleftherios Petrounias (GRE) - 15,833
3) Hao You (CHN) - 15,800
4) Denis Abliazin (RUS) - 15,633
5) Arthur Zanetti (BRA) - 15,533
6) Samir Ait Said (FRA) - 15,533
7) Dennis Goossens (BEL) - 15,366
8) Yuri van Gelder (HOL) - 15,333

Salto - Final na segunda-feira (15/8), às 14h54:
Sérgio Sasaki estava se garantindo na decisão até o último minuto da classificatória, quando o romeno Marian Dragulescu, em seu último salto, tomou a posição do brasileiro. Assim, o país não terá representantes na decisão.

1) Gwang Se Ri (CDN) - 15,433
2) Denis Abliazin (RUS) - 15,416
3) Kenzo Shirai (JAP) - 15,283
4) Igor Radivilov (UCR) - 15,283
5) Marian Dragulescu (ROM) - 15,283
6) Nikita Nagornyy (RUS) - 15,283
7) Oleg Verniaiev (UCR) - 15,183
8) Tomas Gonzalez (CHI) - 15,149

Barras paralelas - Final na terça-feira (16/8), às 14h:
Esse foi mais um aparelho em que o Brasil não enviou representantes às finais. O mehor do país no elemento foi Arthur Nory, que terminou na 29ª colocação, com 14,933.

1) Oleg Verniaiev (UCR) - 16,166
2) David Belyavskiy (RUS) - 15,933
3) Shudi Deng (CHN) - 15,800
4) Manrique Larduet (CUB) - 15,766
5) Hao You (CHN) - 15,733
6) Danell Leyva (EUA) - 15,600
7) Ryohei Kato (JAP) - 15,500
8) Andrei Vasile Muntean (ROM) - 15,466

Barra fixa - Final na terça-feira (16/8), às 15h34:
No elemento, o Brasil conquistou uma vaga na decisão com Francisco Barreto Jr., que ficou na quinta colocação geral, com 15,266. O atleta levantou a torcida durante sua apresentação, ainda na primeira parte do dia.

1) Fabian Hambuechen (ALE) - 15,533
2) Nile Wilson (GBR) - 15,500
3) Epke Zonderland (HOL) - 15,366
4) Danell Leyva (USA) - 15,333
5) Francisco Barreto Jr. (BRA) - 15,266

6) Samuel Mikulak (EUA) - 15,133
7) Oleg Vernaieiv (UCR) - 15,133
8) Manrique Larduet (CUB) - 15,116